rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Separatistas FLEC Cabinda Diálogo Cabinda Angola África Lusófona África

Publicado em • Modificado em

Líder separatista de Cabinda, Nzita Tiago, apela novamente ao diálogo com o executivo de Angola

media
Nzita Tiago, líder histórico da FLEC www.portaldeangola.com

O Jornal de Angola publicou nesta terça-feira uma notícia indicando que a "Organização de Nzita Tiago quer depor as armas". Esta notícia que cita um comunicado enviado para a agência noticiosa France-Presse refere que a FLEC, Frente de Libertação do Enclave de Cabinda, cujo líder se encontra em exílio em Paris, vai abandonar a luta armada de modo a negociar e pôr fim a "um conflito com quase 40 anos".


Nesta notícia, é citado o nome de Kitembo António da Silva, vice-presidente do grupo independentista. De acordo com o Jornal de Angola que cita a agência noticiosa France-Presse, este responsável declarou que "é preciso fazer concessões aos nossos inimigos de ontem, adversários de hoje". Ainda de acordo com a mesma fonte, Osvaldo Franque Buela, porta-voz da FLEC, defende que "Cabinda pode existir na grande nação Angolana sem renunciar à sua identidade" e que se poderia avançar para "uma autonomia negociada".

Em entrevista à RFI, ao apelar novamente a negociações, o líder da FLEC, Nzita Tiago, desmente qualquer ligação a este comunicado ou iniciativa.

Nzita Tiago, líder da FLEC 01/05/2013 Ouvir