rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

África Lusófona África Cabo Verde Guiné-Bissau CEDEAO Golpe de estado Governo de Transição

Publicado em • Modificado em

A 1ª cimeira da CEDEAO do novo presidente guineense

media
José Mário Vaz, o novo presidente da Guiné-Bissau aquando da sua tomada de posse a 23 de Junho de 2014. AFP PHOTO / ALFA BA

A cimeira da CEDEAO decorreu esta quinta-feira em Accra, capital ganesa, com a presença de 15 chefes-de-Estado da África Ocidental, entre os quais o estreante José Mário Vaz, e saldou-se, entre outros, pela adopção de um Fundo de Solidariedade de Emergência para a Guiné-Bissau.


Os Presidentes dos países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) reuniram esta quinta-feira em Accra com uma agenda centrada na transição política concluída recentemente na Guiné-Bissau e no processo transitório que ainda decorre no Mali.

A cimeira foi antecedida pelo Conselho de Ministros da CEDEAO cujas deliberações e agenda são esclarecidos pelo Ministro guineense dos Negócios Estrangeiros Mário Lopes da Rosa, nomeadamente a questão da disponibilização de fundos para a Guiné-Bissau, a muito curto prazo, pela comunidade internacional.

Mário Lopes da Rosa - Ministro guineense dos Negócios Estrangeiros 10/07/2014 Ouvir

As expectativas relativas ao apoio financeiro à Guiné-Bissau concretizaram-se na adopção de um Fundo de Solidariedade de Emergência para o país, o que que o ajudará a fazer face aos desafios actuais, nomeadamente os pagamentos de salários em atraso na função pública.

Ovídeo Pequeno, representante da União Africana na Guiné-Bissau, que também esteve presente nos trabalhos da CEDEAO, fala aqui do programa proposto a Bissau por esta organização de integração regional.

Ovídeo Pequeno - Representante da UA na Guiné-Bissau 10/07/2014 Ouvir

O programa pós-eleitoral proposto pela CEDEAO à Guiné-Bissau inclui reformas eleitorais, no sector da defesa e segurança bem como nas instituições públicas.

De referir ainda que o comunicado apresentado pelo Presidente da Comissão da CEDEAO revela a disponibilização por parte da Nigéria de 3,5 milhões de dólares para o combate ao vírus ébola na Guiné-Conacri, na Serra Leoa e na Libéria e que a próxima cimeira da CEDEAO terá lugar em Abuja numa data a indicar.

Com a colaboração de Aliu Candé em Accra.