rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Serra Leoa África Tragédia deslizamento Chuvas

Publicado em • Modificado em

Tragédia em Serra Leoa: pelo menos 312 mortos em deslizamento de terra

media
A Cruz Vermelha confirmou pelo menos 312 mortos em Serra Leoa, devido aos delizamentos de terra causados por fortes chuvas, em 14 de agosto de 2017. STR / Society 4 climate change communication Sierra Leone / AFP

Pelo menos 312 pessoas morreram nesta segunda-feira (14) em Freetown, capital de Serra Leoa, durante um deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas que afetam a cidade, segundo indicou uma fonte médica à agência AFP.


Segundo um funcionário do hospital Connaught de Freetown, centenas de corpos chegaram ao necrotério do estabelecimento, que não tem lugar nem estrutura física para lidar com tantos mortos.

Os próprios moradores tentavam retirar as vítimas do local da tragédia. Várias casas foram destruídas em dois bairros da cidade.

Imagens divulgadas pela imprensa local mostram pessoas transitando pelas ruas de Freetown com água até a cintura,além de corpos caídos em um quintal. Uma ONG local, a Society 4 Climate Change Communication (S4CCC-SL), publicou no Twitter uma foto que mostra cinco corpos cobertos de terra, incluindo o de duas mulheres e uma menina. Em outros vídeos postados pela mesma ONG, ruas ladeadas por casas com telhados de zinco foram transformadas em rios.

Parte da colina com vista para o bairro de Regent caiu sobre casas, segundo a imprensa local. As inundações são uma ameaça recorrente em Serra Leoa, onde assentamentos informais são regularmente levados pelas chuvas torrenciais.

Chuvas durante metade do ano

Chove seis meses por ano em Freetown, uma cidade lotada, povoada por cerca de 1,2 milhão de pessoas. Em setembro de 2015, inundações mataram cerca de dez pessoas e deixaram cerca de nove mil desabrigados na cidade, capital deste país de língua inglesa da África Ocidental.

Junto com a Guiné e a Libéria, Serra Leoa é um dos países do oeste africano que mais foram afetados por um surto de Ebola, entre 2013 e 2016, que deixou mais de 11,3 mil mortos e infectou quase 29 mil pessoas.