rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Ebola Epidemia República Democrática do Congo

Publicado em • Modificado em

OMS alerta para epidemia de ebola na República Democrática do Congo

media
Agentes de saúde participam uma sessão de treinamento contra o vírus Ebola em Kinshasa, na República Democrática do Congo. Foto do 21/10/14 REUTERS/Media Coulibaly

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta sexta-feira (11) que considera elevado o risco de propagação da epidemia de ebola na República Democrática do Congo. O diretor do programa de emergências da organização, Peter Salama, declarou que o país se prepara para o pior.


"Estamos muito preocupados e nos preparamos para todos os cenários, incluindo o pior cenário possível", disse Salama, em uma entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, onde está a sede da OMS.

O vírus da febre hemorrágica reapareceu na cidade congolesa de Bikoro, ao nordeste de Kinshasa, na fronteira com Congo-Brazzaville. Em pouco mais de um mês, a OMS registrou 32 casos na região. Desse total, dois foram confirmados como sendo o ebola, 18 são considerados prováveis e 12 suspeitos. Em pouco mais de um mês, 18 pessoas morreram com sintomas da doença.

Amplificador da epidemia

Salama também ressaltou que três agentes da área da saúde na República Democrática do Congo foram contaminados com o vírus. A OMS se preocupa particularmente com esses casos porque eles podem se tornar um fator "amplificador" da epidemia.

Neste fim de semana, a ONU vai instaurar uma ponte aérea com helicópteros para enviar material à região, carente de infraestruturas. A OMS já enviou epidemiologistas e demógrafos para estimar a amplitude da epidemia e aguarda um sinal verde das autoridades da República Democrática do Congo para distribuir uma vacina experimental contra o ebola.

A ONG Médicos Sem Fronteiras também está com médicos na região e irá montar um laboratório móvel para entrar em funcionamento neste fim de semana. 

A propagação do vírus também preocupa em nível regional. Oito países vizinhos da República Democrática do Congo estão em estado de alerta, segundo a OMS.