rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

República Democrática do Congo Ebola África

Publicado em • Modificado em

Surto de ebola na República Democrática do Congo já matou mais de 30

media
Ruas de Beni, capital da província de Kivu do Norte, onde foram registrados os primeiros casos do novo surto de ebola REUTERS/Samuel Mambo

Um total de 43 casos de ebola foi registrado desde o início de uma nova epidemia declarada em 1º de agosto no leste da República Democrática do Congo. Segundo as autoridades locais, 33 pessoas já morreram vítimas da febre hemorrágica.


O novo surto afeta a província de Kivu do Norte, quase na fronteira com Uganda. A epidemia foi declarada na cidade de Mangina, onde as autoridades sanitárias foram alertadas sobre o caso de uma mulher de 65 anos, morta em casa no fim de julho, após ter sido hospitalizada.

Logo após o enterro, os membros de sua família começaram a apresentar os mesmos sintomas e sete deles morreram. Também foram registrados casos prováveis na província vizinha de Ituri.

"Colocamos para funcionar todo o dispositivo necessário para frear a expansão da epidemia na região. Só estamos no terceiro dia da organização da resposta. Não podemos dizer se há uma boa evolução ou não, simplesmente porque estamos avaliando a situação", informou o médico Tambwe Bathe, citado na página online da rádio da ONU Okapi.

Esse novo surto de ebola acontece em uma região palco há anos de conflitos, com a presença de grupos armados, como o Allied Democratic Forces ugandês, o que preocupa a Organização Mundial da Saúde (OMS). “Na escala do grau de dificuldade, tentar acabar com a propagação de um patógeno mortalmente perigoso em uma zona de guerra está no mais alto [nível]", disse na sexta-feira (3) o diretor-geral adjunto da agência da ONU, Peter Salama.

(Com informações da AFP)