rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Giuseppe Conte anuncia demissão do cargo de primeiro-ministro da Itália

Sudão Política Militar Sociedade civil

Publicado em • Modificado em

Líderes de protestos no Sudão vão formar um “conselho civil”

media
Manifestantes gritam slogans com uma faixa representando o ex-presidente sudanês Omar al-Bashir, em frente ao Ministério da Defesa em Cartum, Sudão, 19 de abril de 2019. REUTERS/Umit Bektas

Os líderes do movimento de protesto no Sudão anunciaram, nesta sexta-feira (19), que formarão no domingo um "conselho civil". Eles vêm pedindo em vão aos militares que assumiram o Estado após a derrubada do presidente, há oito dias, a transmissão do poder para uma autoridade civil.


"Os nomes dos membros de um conselho civil encarregado dos assuntos do país serão anunciados em uma entrevista coletiva no domingo, às 19h locais (12h em Brasília)", na frente do quartel-general do Exército em Cartum, declarou em um comunicado a Associação de Profissionais Sudaneses (SPA), o grupo que lidera os protestos.

"Exigimos que este Conselho civil, que será integrado por representantes do Exército, substitua o Conselho militar", disse à AFP Ahmed al Rabia, dirigente da SPA.

Desde 6 de abril, milhares de sudaneses estão acampados na frente do QG do Exército. Inicialmente, exigiam a saída do presidente Omar el-Bashir, derrubado em 11 de abril pelos militares, após quatro meses de manifestações populares deflagradas pela decisão de triplicar o preço do pão.

Agora, pedem a dissolução do Conselho Militar de Transição, que lhe sucedeu, e a instauração de um poder civil.

O conselho militar, dirigido pelo general Abdel Fattah al Burhan, prometeu uma transição para um governo civil, mas sem especificar uma data.

(Com informações da AFP)