rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Cuba Dilma Rousseff Raúl Castro Reforma Visita oficial

Publicado em • Modificado em

Raul Castro anuncia ofensiva contra a corrupção em Cuba

media
Imagens de Fidel Castro e Ernesto Che Guevara na fachada do prédio do Ministério das Relações Exteriores de Cuba. REUTERS/Enrique de la Osa

O presidente cubano, Raul Castro, anunciou neste domingo uma grande ofensiva contra a corrupção, chamada por ele de "um dos principais inimigos da revolução". O discurso foi feito no fechamento do congresso do Partido Comunista Cubano, iniciado neste sábado.


Segundo Raul Castro, a corrupção provoca mais estragos em Cuba do que o "multimilionário programa de subvenção conduzido pelos Estados Unidos e seus aliados, dentro e fora do país". Ele apelou para uma mudança de mentalidade:

"Não temos dúvida de que a enorme maioria dos cidadãos e diretores de empresas são pessoas honestas, mas sabemos que isso não é suficiente. Não basta ser honesto, é preciso lutar e passar das palavras à ação".

Partido único

Diante de 800 delegados do Partido Comunista, o presidente cubano defendeu a manutenção de um partido único e disse que a abertura ao multipartidarismo significaria legalizar partidos ligados ao imperialismo.

"Defendemos o sistema do partido único frente ao jogo da demagogia e do mercantilismo da política", afirmou Raul Castro, que sucedeu no poder seu irmão Fidel Castro em 2006.

O presidente confirmou ainda a adoção de um limite de dois períodos de cinco anos para os principais mandatos políticos.

Nesta segunda-feira, a presidente brasileira, Dilma Rousseff, chega a Havana, onde realiza uma visita de três dias.