rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Vulcão Chile Tragédia Michelle Bachelet

Publicado em • Modificado em

Chile mantém alerta e não descarta terceira erupção do vulcão Calbuco

media
Mulher observa ginásio que desabou com o peso das cinzas do vulcão. REUTERS/Carlos Gutierrez

O ministro do interior do Chile anunciou que a zona de exclusão de 20km ao redor do vulcão Calbuco será mantida nesta sexta-feira (24). O governo também mantém o alerta para uma possível nova erupção do vulcão, que entrou em atividade duas vezes entre a quarta e quinta-feira, após mais de 50 anos inativo.


O serviço de Minas e Geologia afirma que uma terceira erupção não está descartada. A presidente Michelle Bachelet, que ontem visitou a região de Los Lagos, classificou a situação como “imprevisível”. As autoridades mantêm o decreto de Estado de Catástrofe e o toque de recolher na província de Llaniquihue e na cidade de Puerto Octay, entre 23:45 e 5 horas.

A companhia aérea LAN, a principal do país e que havia cancelado voos na quinta-feira, diz que já voltou a operar com normalidade, após o recuo da imensa nuvem de fumaça. Na quinta-feira, o tráfego aéreo chegou a ser fechado, prejudicando inclusive destinos turísticos conhecidos, como Bariloche, na Argentina, a apenas 100km do vulcão.

Água contaminada

Como o desaparecimento de um alpinista de 21 anos, reportado inicialmente, não se confirmou, não há registro de feridos até o momento. Mesmo que não haja novas erupções, os efeitos do vulcão devem perdurar. O prefeito da cidade de Puerto Montt afirma que, a julgar pela aparência, a água da zona rural da cidade muito provavelmente foi contaminada. Os pecuaristas montaram uma grande operação para remover os animais das áreas tomadas por cinzas.

Até o momento, 4.433 pessoas foram evacuadas da região. Os alojamentos disponibilizados pelas autoridades receberam 237 pessoas. Os moradores estão recebendo colchões, alimentos e 47 mil máscaras para suportar a chegada das cinzas.