rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Incêndio Califórnia Estados Unidos

Publicado em • Modificado em

Incêndios na Califórnia causam primeira morte e seguem descontrolados

media
Bombeiros enfrentam o fogo na Califórnia REUTERS/Noah Berger

Uma mulher idosa deficiente se tornou a primeira vítima fatal dos incêndios que continuam a se propagar nesta segunda-feira (14) no norte do estado americano da Califórnia, deixando milhares de pessoas desabrigadas. A polícia do condado de Lake, situado ao norte de San Francisco, confirmou à AFP que a mulher morreu quando sua casa, na cidade de Cobb, foi "engolida pelas chamas".


Os bombeiros, que não conseguiram entrar na casa a tempo, encontraram "os restos de uma pessoa morta" quando a estrutura caiu, segundo a polícia. Mais de 11 mil bombeiros lutam contra as chamas de 12 incêndios que destruíram 50 mil hectares e centenas de habitações e comércios. A seca que afeta esta região do país há quatro anos "levou a estes incêndios gigantescos", afirmou em seu boletim diário Daniel Berlant, porta-voz do CAL FIRE, departamento de Bombeiros da Califórnia.

Quatro bombeiros sofreram queimaduras de segundo grau e permanecem internados. No momento, há doze importantes incêndios, dois deles - em Valley, 160 km a oeste de Sacramento, capital do estado; e em Butte, 160 km a leste - têm sido particularmente destruidores e não dão sinais de trégua.

A seca, os fortes ventos e as altas temperaturas contribuíram para que o incêndio de Butte atingisse 26,5 mil hectares, destruindo 135 casas e 79 edifícios. Apenas 25% das chamas foram controlados. O incêndio de Valley arrasou mais de 20,2 mil hectares e destruiu 400 casas e edifícios, segundo CAL FIRE. Quase 64 mil outras casas estão ameaçadas.

Estado de emergência

"Meu coração está com todos aqueles que perderam suas casas e comércios nos devastadores incêndios da Califórnia", escreveu a senadora Barbara Boxer no Twitter. "Estamos realmente em uma batalha contra a natureza, e ela está sendo mais forte do que nós", afirmou o governador Jerry Brown, citado pelo jornal Los Angeles Times.

O democrata proclamou o estado de emergência para os condados de Lake, Napa e Sonoma, situados na famosa região vinícola ao norte de São Francisco. As escolas permaneceram fechadas nesta segunda-feira. A declaração do estado de emergência permite a liberação de recursos adicionais para cobrir os custos do combate aos incêndios e a mobilização de tropas da Guarda Nacional.

Outros incêndios

Três outros incêndios afetam o estado vizinho de Oregon, e outros 10 no estado de Washington, mais ao norte. Cerca de 70 bombeiros da Austrália e Nova Zelândia ajudam seus colegas no oeste dos Estados Unidos. Uma seca afeta a Califórnia há quatro anos, o que piorou a situação. Desde 1º de julho foram gastos mais de US$ 212 milhões de dólares para combater incêndios sob a jurisdição do CAL FIRE.

Os custos de outros incêndios, como os que devastaram as florestas de Sierra Nevada, foram em grande parte cobertos por agências federais. O Serviço Florestal americano gastou cerca de US$ 1,3 bilhão no combate a incêndios, e está se aproximando de seu recorde de 1,6 bilhão de 2002. Cerca de 36.000 km2 foram queimados em todo o país desde o início de 2015, um ano que pode se tornar a pior em termos de incêndios e dinheiro investidos em seu combate.