rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

HIV Transplante Aids Medicina

Publicado em • Modificado em

EUA realizam primeiro transplante de fígado entre soropositivos

media
Pela primeira vez um transplante de fígado foi realizado entre portadores do vírus HIV pvsq.org

Médicos norte-americanos anunciaram nessa quarta-feira (30) terem realizado com sucesso um transplante de fígado entre dois portadores do vírus HIV. Essa é a primeira vez que uma operação do gênero é realizada no mundo.


“Há cerca de duas semanas fizemos o primeiro transplante de fígado no mundo entre dois portadores do HIV”, declarou Dorry Segev, professor de cirurgia do hospital universitário Johns Hopkins Medicine, em Baltimore. “Esse é um dia emocionante para todos nós”, disse. “Mas é apenas o começo”, ressaltou.

Os médicos também celebraram a realização, pela primeira vez nos Estados Unidos, de um transplante de rins entre soropositivos. Esse tipo de operação já havia sido feita várias vezes na África do Sul.

O fígado e o rim foram retirados de uma mesma doadora anônima antes de serem transplantados em duas pessoas diferentes. Segundo as equipes médicas, os pacientes que receberam os órgãos, que também não tiveram suas identidades reveladas, passam bem e um deles já deixou o hospital.

A legislação norte-americana proibia qualquer tipo de transplante entre portadores do HIV até 2013, quando uma lei promulgada pelo presidente Barack Obama autorizou o procedimento. Até então, os soropositivos podiam receber órgãos apenas de doadores soronegativos e muitos deles morriam na fila de espera. Além disso, segundo o professor Segev, entre 500 e 600 soropositivos morrem a cada ano no país com órgãos sãos que poderiam ser transplantados.

Risco de contaminação

No entanto, o transplante de órgãos entre soropositivos representa um “risco único” segundo Christine Durand, professora assistente de medicina e oncologia no Johns Hopkins Medicine. Ela destaca a possibilidade de o paciente que recebe o órgão ser exposto a um novo tipo de vírus, ainda mais resistente.

Cerca de 122 mil pessoas aguardam na lista por um transplante de órgãos nos Estados Unidos.