rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Acordo do Brexit recebe apoio preliminar do Parlamento britânico

Venezuela Crise Economia Inflação

Publicado em • Modificado em

Novas notas de 20 mil bolívares começam a circular na Venezuela

media
Bancária em Caracas com as novas cédulas de bolívares REUTERS/Marco Bello

As esperadas notas de 500, cinco mil e de vinte mil bolívares entraram em circulação na Venezuela. Uma medida paliativa diante do aumento da inflação calculada em torno de 500% pelo FMI em 2016, que visa reduzir o volume de notas no bolso dos venezuelanos.


Elianah Jorge, correspondente da RFI em Caracas

Em breve também entrarão no mercado as notas de mil, dois mil e de dez mil bolívares. O lançamento estava previsto para 15 de dezembro, mas, de acordo com o presidente Nicolás Maduro, não chegaram antes por conta de uma “sabotagem internacional”.

As novas notas foram impressas em agosto do ano passado e começarão a circular de forma progressiva, mas ainda sem data definida de acordo com o Banco Central da Venezuela. No entanto e de acordo com ordens do governo, as agências bancárias localizadas nos estados de Táchira, Zúlia, Apure e Bolívar não poderão entregar as novas notas aos cidadãos.

Salário mínimo dá para comprar quatro quilos de carne

Por sua vez, os caixas eletrônicos de algumas regiões da Venezuela deverão passar por um processo de atualização para poder entregar as novas notas à população. A maior nota até agora era de 100 bolívares, que hoje é insuficiente para comprar um pão e que sairá de circulação em 20 de fevereiro. Recentemente, o salário mínimo passou para 40.638 bolívares, o que equivale ao preço apenas quatro quilos de carne.