rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Brasil/Itália : Bolsonaro afirma que vai extraditar italiano Cesare Battisti se for eleito

Donald Trump Reino Unido Embaixada Estados Unidos

Publicado em • Modificado em

Trump quer dono de clube de futebol para chanceler dos EUA no Reino Unido

media
Woody Johnson Wikipedia

A nomeação de Woody Johnson, proprietário de um clube de futebol e herdeiro do grupo farmacêutico Johnson&Johnson, como embaixador dos Estados Unidos no Reino Unido, pode ser uma das primeiras medidas do mandato de Donald Trump, que tomou posse nesta sexta-feira (20).


Donald Trump revelou na quinta-feira (19) a sua intenção de nomear Woody Johnson, dono da famosa equipe de futebol americano dos New York Jets, ao posto de embaixador americano no Reino Unido.

Foi durante  um almoço em Washington com políticos e membros de sua equipe de transição, diante de um grupo de jornalistas, que ele revelou o nome de Johnson. A escolha do representante americano junto a Londres, um dos maiores aliados dos Estados Unidos na Europa, ainda não foi anunciada oficialmente.

Herdeiro do império farmacêutico Johnson & Johnson, e proprietário do clube dos Jets desde o ano 2000, Woody Johnson, que tem 69 anos, é um antigo doador do Partido Republicano. Ele co-dirigiu a coleta nacional de fundos durante a campanha eleitoral de Trump.

Mesmo sendo surpreendente o fato de Johnson ser um empresário e dono de um time de futebol, não é raro os presidentes americanos nomearem como embaixadores seus apoiadores fiéis e doadores.

Provocação transatlântica

Rei da provocação, Trump havia sugerido ao governo britânico, em um tuíte, que enviasse como seu embaixador nos Estados Unidos o eurocético Nigel Farage, do Partido da Independência do Reino Unido, líder da campanha a favor do Brexit."Ele faria um ótimo trabalho", disse o magnata

O Reino Unido respondeu "à inglesa", dizendo que não há vaga para o cargo de embaixador nos Estados Unidos.