rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Rajoy vai pedir ao Senado destituição de presidente da Catalunha

Furacão Porto Rico Estados Unidos

Publicado em • Modificado em

Saiba mais sobre Porto Rico, duramente atingido pelo furacão Maria

media
Postes de eletricidade caídos após passagem do furacão Maria em Guayama, Porto Rico. Foto: Reuters

Porto Rico, alagado e sem energia elétrica depois da passagem do furacão Maria, nesta quinta-feira (21), é um território americano das Grandes Antilhas, cujo status híbrido faz com que ele oscile entre o desejo de aproximação com os Estados Unidos e as aspirações de mais autonomia.


Pequeno Polegar das Grandes Antilhas

Banhado ao norte pelo Oceano Atlântico e ao sul pelo Mar do Caribe, Porto Rico é a menor e a mais oriental das ilhas das Grandes Antilhas. Além da principal ilha de Porto Rico, onde fica a capital, San Juan, o arquipélago possui várias pequenas ilhas, incluindo Vieques e Culebra.

Com uma área de cerca de 8.900 km², Porto Rico tem menos de 3,5 milhões de habitantes. Conhecida por suas praias de areia fina e águas turquesas, a ilha, localizada a 1.600 km de Miami (Flórida), é um destino popular para turistas americanos. O turismo é um dos poucos setores econômicos prósperos.

O cantor Luis Fonsi, nativo de Porto Rico, trouxe um destaque para a ilha neste ano com "Despacito", cujo clip filmado na ilha tornou-se em agosto o vídeo mais visto no YouTube.

Primo dos Estados Unidos

Ex-colônia espanhola, Porto Rico tornou-se um território americano no final do século 19, antes de adquirir na década de 1950 um status especial de "Estado Livre Associado", um termo que contém toda a complexidade das relações entre esses primos distantes.

A ilha tem uma bandeira, sua própria constituição e um governo autônomo que gerencia assuntos internos. A defesa e a política externa são assumidas por Washington, bem como questões de comércio e infra-estrutura.

Cidadãos americanos e muitas vezes orgulhosos de sê-lo, os porto-riquenhos falam principalmente espanhol. Eles não podem votar na eleição presidencial dos EUA, mas Donald Trump é seu presidente e as leis aprovadas em Washington os afetam diretamente.

O governador Ricardo Rossello, que prometeu fazer de Porto Rico o 51º estado americano, organizou em junho passado um referendo consultivo sobre o status da ilha. O status de anexo aos Estados Unidos foi escolhido por 97% dos eleitores, mas com uma taxa de participação de apenas 22,7%.

Uma economia em falência

Porto Rico desfrutou por muito tempo de isenções fiscais que levaram as empresas americanas a se estabelecerem lá, substituindo gradualmente as plantações de cana-de-açúcar. Mas, em 2006, Washington retirou esses benefícios e as empresas abandonaram em massa o arquipélago.

Golpeado duplamente por esta sangria e pela crise financeira, Porto Rico mergulhou em recessão. A ilha declarou em maio passado o maior processo de falência já lançado por uma entidade local nos Estados Unidos.

Porto Rico afunda com uma dívida de mais de 70 bilhões de dólares, e 46% da população vive abaixo da linha de pobreza.

Ao longo dos últimos dez anos, 12,3% da população deixou a ilha, principalmente para os Estados Unidos, como resultado da recessão e do aumento do desemprego.

(Com informações da AFP)