rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Terrorismo Extremismo Muçulmano Canadá

Publicado em • Modificado em

Atentado terrorista deixa cinco feridos no Canadá

media
Van usada no atentado capotou quando fugia dos carros da polícia. AFP

A polícia do Canadá prendeu neste domingo (1º) um homem suspeito de esfaquear um policial e de atropelar quatro pedestres, em uma série de incidentes violentos em Edmonton, estado de Alberta, no oeste do país. Os incidentes estão sendo investigados como "atos de terrorismo".


A onda de crimes começou na noite de sábado, nos arredores de um estádio de futebol em Edmonton, e terminou, horas depois, em uma perseguição de automóvel em alta velocidade. Nela, o motorista de uma van atropelou quatro pedestres.

Pelos testemunhos e provas obtidas, os incidentes estão sendo investigados como "atos de terrorismo", disse a polícia em um comunicado.

Por volta das 20h15 locais de sábado (23h15 em Brasília), um homem a bordo de um Chevrolet Malibu branco bateu contra barreiras da polícia nos arredores do estádio de Edmonton, onde acontecia uma partida do campeonato canadense de futebol.

O carro atropelou um agente de polícia que estava em frente a sua viatura, "lançando-o a 15 pés (4,5 metros) no ar. Um homem de cerca de 30 anos saiu, então, do veículo e começou a esfaquear o agente", relata o comunicado da polícia.

Após a agressão, o suspeito fugiu a pé, enquanto o oficial foi levado ao hospital.

Segundo ataque

Mais tarde, por volta de meia-noite, a polícia parou, em uma blitz, uma van U-Haul e percebeu que o motorista se parecia com o do Chevrolet Malibu branco. O suspeito conseguiu fugir e se dirigiu para o centro de Edmonton.

"Durante a perseguição, a van U-Haul tentou deliberadamente atropelar os transeuntes nas faixas de pedestres e em becos", indica o comunicado.

"No momento, acreditamos que quatro pedestres foram atropelados pela van e levados para o hospital com vários ferimentos", completa.

A perseguição acabou quando a van tombou, e o condutor foi preso.

Reação do governo

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, afirmou estar "profundamente preocupado e indignado" com os ataques em Edmonton. "Embora a investigação continue, informes iniciais indicam que esse é outro exemplo do ódio, contra o qual temos de permanecer sempre atentos", acrescentou.

(Com agência AFP)