rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Argentina Eleições Legislativas 2017

Publicado em • Modificado em

Morte de ativista pode afetar eleições na Argentina

media
Manifestantes perguntam ao governo argentino: onde está Maldonado? REUTERS/Marcos Brindicci

O corpo de um homem encontrado na terça-feira (17) num rio do sul da Argentina pode ser o do ativista Santiago Maldonado, de 27 anos, desaparecido desde agosto, quando participava de uma manifestação em defesa de terras indígenas.


A dois dias das eleições legislativas, o governo do presidente Mauricio Macri, que deveria sair reforçado das urnas, pode sofrer um golpe inesperado. O cadáver encontrado num rio no sul da Argentina carregava em seu bolso a carteira de identidade de Santiago Maldonado, de 27 anos. Artesão e artista tatuador, Maldonado estava desaparecido desde agosto, quando entrou em confronto com a polícia militar numa manifestação em defesa de terras dos índios mapuche.

Enquanto o governo de Mauricio Macri se exime de qualquer responsabilidade no caso, defendendo a ação da polícia, a população argentina se chocou com o desaparecimento do ativista, que ecoa o sequestro e assassinato de milhares de militantes políticos durante a ditadura militar.

Um cadáver inconveniente

A identificação do cadáver ainda precisa passar por testes, cujos resultados podem sair neste sábado, antes das eleições legislativas. O resultado apresentado pelos legistas também confirmará se Maldonado morreu afogado quando fugia da polícia ou se morreu por outros motivos, tendo o seu corpo sido jogado na água mais tarde.

Nesse caso, o cadáver de Maldonado poderá trazer sérios prejuízos eleitorais ao governo de Mauricio Macri.

(Com agência AFP)