rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Venezuela Oposição Eleições Nicolás Maduro

Publicado em • Modificado em

Governo venezuelano e oposição retomam diálogo tenso na República Dominicana

media
Jorge Rodríguez, prefeito de Caracas e negociador do governo venezuelano em Santo Domingo, em 30 de janeiro de 2018. REUTERS/Ricardo Rojas

A oposição venezuelana retomou nesta terça-feira (30), em Santo Domingo, as negociações com o governo de Maduro, em busca de garantias para as eleições antecipadas pelo governo para antes de 30 de abril, nas quais o presidente irá tentar a reeleição.


Os delegados do governo de Maduro e da Mesa da Unidade Democrática (MUD), que na segunda-feira (29) tiveram um novo dia das discussões, tentarão chegar a um acordo nesta terça-feira (30) durante um tenso processo de diálogo que começou em 1º de dezembro, na República Dominicana.

O presidente venezuelano assegurou durante um conselho de ministros no Palácio de Miraflores, em Caracas, que os Estados Unidos pressionam os negociadores da oposição para que não assinem um acordo. "Tenho provas concretas de como o Departamento de Estado está pressionando a toda a oposição para que não assine o acordo negociado (...), para sabotar o processo eleitoral da Venezuela", disse Maduro, reiterando que seu governo "está pronto" para assinar.

Hoje deve sair algo bom", declarou o chefe negociador do governo e prefeito de Caracas, Jorge Rodríguez, ao chegar nesta manhã à chancelaria dominicana, onde as partes se reuniram por cerca de uma hora e voltarão a se encontrar. Rodríguez, ministro de Comunicação, disse que estão sendo negociadas as "garantias eleitorais" e as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos à Venezuela em agosto do ano passado.

Outros temas sensíveis são o reconhecimento da Assembleia Nacional Constituinte e a suspensão ao desacato do Parlamento de maioria opositora, declarado pela justiça. Também se discutem saídas para a crise socioeconômica do país.

(Com informações da AFP)