rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Acidente abala Carnaval de Oruro, Patrimônio da Humanidade

O governo boliviano realizou uma série de investimentos em Oruro, onde é celebrado o mais tradicional carnaval do país e um dos mais atrativos da região, mas uma explosão que matou pelo menos 8 pessoas tirou o brilho da festa, que todos os anos reúne milhares de turistas, vindos de várias partes do mundo.

Elianah Jorge, correspondente da RFI em Bolívia

O Carnaval de Oruro é considerado pela Unesco Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade. Esse ano o governo boliviano instalou em Oruro, a sexta maior cidade do país, um sistema de teleféricos, a cerca de 3.700 metros do nível do mar.

De acordo com o Ministério de Turismo da Bolívia, até domingo, pelo menos 45 mil pessoas participaram da festa de carnaval, que movimenta anualmente US$15 milhões (cerca de R$ 49 milhões). A festa folclórica na verdade é uma homenagem à Pachamama, como é chamada a Mãe Terra na cultura andina. Para agradecer essa divindade, os bolivianos tocam e dançam animadamente para agradecer as colheitas de todo o ano.

Diversas pessoas se reúnem nas "fraternidades", como são chamados os blocos de carnaval, que desfilam dia e noite por um percurso até o santuário da Virgem de Socavón. O carnaval de Oruro reflete as tradições de diversas culturas bolivianas, seja através das roupas e dos ritmos musicais, que podem ser os tinkus, as morenadas, as diabladas e os caporales.

Explosão estraga festa

Esse ano, a festa foi afetada pela explosão que matou oito pessoas e deixou pelo menos 40 feridos. O acidente aconteceu na noite deste sábado (10), em uma venda de comida ambulante localizada nas proximidades da entrada do local dos desfiles.

De acordo com testemunhas, a explosão aconteceu após o óleo quente usado no preparo de alimentos ter caído sobre a mangueira de um botijão de gás, que acabou explodindo.

O presidente Evo Morales não foi a Oruro, mas enviou uma mensagem de solidariedade aos familiares das vítimas e aos feridos na explosão. O país sofre com as chuvas e recentemente o presidente declarou estado de emergência por causa das enchentes que, desde novembro do ano passado, afetam sete regiões da Bolívia e já causaram a morte de pelo menos 14 pessoas em diversas partes do país. Há poucos dias, Morales visitou a cidade de Tupiza, localizada ao sul do departamento de Potosí, bastante afetada pelas chuvas.
 

70° Emmy é marcado por pedido de casamento e premiação de “The Marvelous Mrs. Maisel”

Hong Kong se recupera da passagem do tufão Mangkhut, o mais forte que já atingiu o território

Em Berlim, congresso sobre violência sexual destaca casos na Igreja Católica

25 anos depois, Acordos de Oslo entre Israel e Palestina parecem cada vez mais distantes

Primárias em Nova York podem concretizar "ano da mulher" do Partido Democrata

Ameaças de sanções contra o Tribunal Penal Internacional reforçam opção isolacionista dos EUA

Suécia: eleições devem confirmar avanço de partido da extrema-direita e anti-imigração

Devido ao Brexit, Reino Unido perde apoio dos países europeus no caso Skripal

Acusado de apoiar terrorismo, Catar pode virar ilha e ficar totalmente isolado

Aufstehen, movimento de esquerda e anti-imigração, é lançado na Alemanha

Ministro italiano pode ser afastado do cargo por bloquear migrantes na Sicília

Papa tenta na Irlanda conquistar católicos afastados por escândalos de pedofilia

Guerra comercial: visando liderança global, EUA e China não devem recuar

Manifestação na Argentina pede fim da imunidade parlamentar de Cristina Kirchner