rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

OCDE Colômbia

Publicado em • Modificado em

Colômbia anuncia entrada na OCDE e inaugura nova fase do país

media
O presidente colombiano Juan Manuel Santos deverá assinar em 30 de maio a entrada oficial na OCDE. Raul Arboleda / AFP

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, vai assinar no dia 30 de maio, em Paris, o acordo de adesão à Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), segundo anunciou o organismo internacional em nota divulgada nesta sexta-feira (25).  


 Os países da OCDE concordaram nesta sexta-feira (25) em convidar a Colômbia para se unir a seus membros. A adesão do país será efetivada quando a Colômbia tiver aplicado, em nível nacional, as medidas necessárias para se unir à Convenção da OCDE e entregado sua solicitação de adesão às autoridades francesas, depositárias do documento.

"No âmbito de seu processo de adesão, a Colômbia se reformou profundamente para ajustar sua legislação, suas políticas e suas práticas às normas da OCDE, especialmente nos seguintes âmbitos: trabalho, reforma do sistema judicial, gestão das empresas públicas, luta contra a corrupção, intercâmbios e políticas nacionais inéditas em matéria de produtos químicos industriais e gestão dos resíduos", indicou a OCDE em nota oficial.

Tradicional aliada dos Estados Unidos, a Colômbia se tornará, assim, o terceiro membro latino-americano a integrar a OCDE, depois de Chile e México. Outros países da região, como Brasil e Costa Rica, também apresentaram uma demanda para ingressar na instituição, que reúne as principais economias desenvolvidas.

"Temos o prazer de receber a Colômbia como membro da OCDE", declarou o secretário-geral da OCDE, Ángel Gurría. "A adesão da Colômbia contribuirá para nossos esforços de transformar a OCDE em uma instituição mais diversificada e inclusiva, o que garantirá nossa relevância nos próximos anos e nas próximas décadas", acrescentou.

Com a entrada da Colômbia, a organização terá 37 membros.