rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Estados Unidos Los Angeles Cativeiro Polícia

Publicado em • Modificado em

EUA: polícia encontra cativeiro com 11 crianças no Novo México

media
Imagem do complexo onde 11 crianças estavam detidas no Novo México (Foto: TAOS COUNTY SHERIFF'S OFFICE/AFP / Handout)

Onze crianças com idades entre 1 e 15 anos foram resgatadas no estado americano do Novo México neste final de semana, depois da descoberta, pela polícia, de um local ocupado por homens armados, onde também estavam detidos os menores.


O objetivo da operação foi resgatar um menino sequestrado há três anos, de acordo com a polícia do Condado de Taos, no Novo México. A investigação começou no ano passado, em Jonesboro, Georgia, onde Siraj Wahhaj, de 39 anos, foi acusado de sequestrar o filho.

A mãe do menino afirmou à polícia que o filho, que segundo ela sofre convulsões e atrasos cognitivos e de desenvolvimento, foi a um parque com o pai e nunca mais voltou. Durante a investigação, um detetive da Georgia recebeu uma mensagem de socorro e a polícia localizou a origem do pedido de ajuda. No dia 2 de agosto, o xerife do condado de Taos, Jerry Hogrefe, emitiu uma ordem de busca e os policiais descobriram o complexo improvisado, cercado de pneus e terra, onde eles acreditavam que estavam o suspeito e o filho sequestrado.

Na manhã de 3 de agosto, os agentes entraram no local, onde encontraram um rifle AR-15, cinco carregadores de 30 cartuchos e quatro pistolas carregadas, incluindo uma no bolso de Wahhaj. A polícia encontrou mais munição no esconderijo em ruínas, descrito como "um pequeno trailer de viagem enterrado no chão, coberto de plástico, sem água, encanamento ou eletricidade".

Crianças viviam em “trailer imundo”

"A única comida que vimos foram algumas batatas e uma caixa de arroz no trailer imundo", disse o xerife Hogrefe. "Mas o mais surpreendente e desolador foi quando a equipe localizou um total de cinco adultos e 11 crianças em um estado desolador”, descreveram os agentes. Os menores estavam sujos e famintos, pareciam desidratados e estavam cobertos com trapos. Entre eles, não estava o filho de Wahhaj, que continua desaparecido.

A operação não registrou incidentes ou feridos, de acordo com a polícia. Wahhaj foi acusado de sequestro de menores. Três mulheres que a polícia acredita que são mães das crianças - que agora estão sob custódia e proteção - também foram detidas para interrogatório. Em seguida, elas foram liberadas para aguardar as investigações.

(Com informações da AFP)