rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Donald Trump

Publicado em • Modificado em

Advogado nega suspeitas de fraudes fiscais de Trump

media
Trump fala em coletiva de imprensa na Casa Branca REUTERS/Kevin Lamarque

A Receita do estado de Nova York informou nesta terça-feira (3) que abriu uma investigação após revelações do jornal The New York Times de que o presidente Donald Trump herdou mais de 400 milhões de dólares de seus pais, e que grande parte deste dinheiro teria vindo através de esquemas de sonegação de impostos.


Segundo apurou o jornal, aos três anos de idade Donald Trump já recebia U$ 200.000 por ano de seu pai e, aos oito, era milionário. Uma imagem bem distante da de "self-made man" que ele proclamou durante toda a sua campanha eleitoral, em 2016, e em seu livro "A arte da negociação".

O jornal assegura que o presidente americano chegou a receber o que hoje equivaleria a U$ 413 milhões de seu pai, Fred C. Trump, também investidor e construtor imobiliário. Segundo a investigação do Times, grande parte deste dinheiro chegou a Trump porque ele ajudou a família a sonegar impostos, criando empresas de fachada.

Os pais de Trump entregaram a seus filhos uma fortuna de mais de U$ 1 bilhão, que poderia ter deixado ao fisco americano ao menos U$ 550 milhões, segundo a taxa de 55% imposta, à época, para doações e heranças. Porém, os Trump pagaram à Receita somente 52,2 milhões, ou seja, 5%.

O New York Times assegura que Trump ajudou seus pais a formularem um plano que desvalorizava o preço das propriedades imobiliárias em declarações de imposto de renda, reduzindo também os impostos quando as propriedades eram deixadas como herança ao hoje presidente e aos seus quatro irmãos e irmãs.

O advogado de Trump, Charles Harder chamou as acusações de falsas e difamatórias.

Trump não publica declarações de imposto de renda

Para realizar a investigação, o Times informa ter analisado centenas de declarações de impostos de Fred Trump e de suas empresas. Entretanto, o jornal não conseguiu ter acesso às declarações de impostos do próprio presidente que, ao contrário de todos os seus antecessores, se recusa a publicá-las.

A holding que reúne os interesses financeiros do magnata do setor imobiliário, a Trump Organization, é uma empresa familiar que não está na Bolsa de Valores e não divulga seus resultados. Desde que Trump assumiu a Casa Branca, em janeiro de 2017, o grupo é liderado por seus filhos Eric e Donald Jr.