rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

"Trump colocará na conta dos democratas tudo o que não conseguir fazer", diz ex-correspondente do NYT no Brasil

Por Adriana Moysés

A RFI conversou nesta quarta-feira (9) com o jornalista brasileiro e ex-correspondente do jornal New York Times no Brasil Alan Riding. Após os resultados das eleições americanas de meio mandato, ele analisou como ficará a política dos Estados Unidos nos próximos dois anos.

“Os democratas têm agora uma maioria pequena no Congresso, mas é o suficiente para atuar caso fiquem unidos”, destaca o jornalista. A sigla, rachada desde a derrota de Hillary Clinton para o republicano Donald Trump, em 2016, ainda junta os cacos e tenta se unir em torno de uma pauta e um nome competitivo para 2020.

“Mas eles não estão nada unidos. Há os mais velhos, que estão em Washington e são mais conservadores. Há uma ala mais jovem, mais radical, que está mais próxima das ideias do senador Bernie Sanders e que vai querer ser mais agressiva. Não só na questão de atacar o Trump, com relação à participação ou não da Rússia na campanha dele. Todos os impostos que ele deixou de pagar, os conflitos de interesse entre os negócios pessoais que ele tem”, afirma o jornalista.

Do outro lado, Donald Trump “vai aproveitar para colocar na conta dos democratas tudo aquilo que ele não conseguir realizar durante o mandato dele”, afirma Riding. “Tendo um Congresso com maioria democrata, ele vai realmente colocar toda a culpa ‘nos outros’”, diz.

Nancy Pelosi, a mulher mais poderosa na política dos EUA

Com a vitória dos democratas na Câmara de Representantes nas eleições de meio mandato, Nancy Pelosi pode voltar a ser a mulher mais poderosa na política dos Estados Unidos, e líder da oposição ao presidente Donald Trump.

Ela é cotada para ocupar o cargo de presidente da Câmara, o terceiro mais importante do país, depois do presidente e do vice-presidente, e é um posto que Pelosi, de 78 anos, já ocupou entre 2007 e 2011.

Ela fez história ao se tornar a primeira mulher nessa posição, dificultando a vida do então presidente George W. Bush nos últimos anos de seu mandato.

Mas para Alan Riding, Trump pode tirar vantagem desta situação. “Ela não é muito popular dentro de seu próprio partido. Ela é considerada como uma moderada, que mora em Washington há ‘2000 anos’. Ela é um alvo muito fácil e será sempre atacada por Trump. O nome de Nancy Pelosi sairá da boca dele milhões de vezes”.

Estratégia positiva

Para o jornalista, se os democratas quiserem ter alguma chance na eleição presidencial de 2020, terão que apostar em estratégias mais positivas. “É algo que o lado mais esquerdo do partido sabe fazer. Em questões como a saúde, assistência social, que toca não somente as minorias. Se eles não tiverem um programa positivo, boa parte do eleitorado vai dizer que ‘é a mesma coisa que antes’. Um partido brigando com o outro sem avançar. O sentimento antissistema político que existe em muitos países mostra que o eleitorado está cansado de sempre ouvir a mesma coisa”, conclui Riding.

“Europeu gosta de música brasileira com contexto histórico”, diz cantor Mario Bakuna

Decreto de Bolsonaro sobre armas trará mais violência, alerta Instituto Sou da Paz

"Bolsonaro afeta a imagem do Brasil", diz Fernando Henrique Cardoso em Paris

“Bolívia deu uma lição de moral no Brasil ao extraditar Battisti”, diz ex-deputada ítalo-brasileira

“Passamos 80% do nosso tempo negociando”, diz criador de novo método de negociação e gestão de conflito

Brasil será interlocutor dos EUA nas relações com Maduro, aponta pesquisador

Especialista da UFMG sobre política do novo governo: “No Brasil, índio bom é índio morto”

Relações entre Brasil e França vão se deteriorar com política ambiental de Bolsonaro, diz pesquisador

Pianista brasileiro investe no Tango para seu primeiro concerto parisiense

“Com FUNAI já era difícil demarcar terras indígenas, com ruralistas será mais complicado” diz ativista de ONG

Projeto político de Bolsonaro cria desconfiança na Europa, diz historiadora francesa

"Congresso muito fragmentado será obstáculo para governo Bolsonaro", diz professor da UERJ

“Bolsonaro começa mandato pressionado e tem três meses para mostrar a que veio”, diz especialista em economia.

Autora brasileira radicada na França lança livro de memórias de viagens na Amazônia

"Intervenção federal no RJ também foi marcada pela falta de transparência e respostas sobre violações", diz coordenador de Observatório

Direitos Humanos no Brasil: perspectivas para 2019 são preocupantes, diz advogada da OAB

“Postura de Bolsonaro com a imprensa tem inspiração autoritária”, diz Eugênio Bucci

Congresso será a maior dificuldade para aprovar medidas contra a corrupção, diz fundador da ONG Contas Abertas

“Brasil poderá crescer até 3,5% em 2019 se aprovar reformas”, afirma economista