rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Estados Unidos General Motors Donald Trump

Publicado em • Modificado em

Trump ameaça cortar subsídios da GM após anúncio de fechamento de fábricas

media
Trump reagiu rapidamente ao anúncio de fechamento de fábricas da GM nos Estados Unidos REUTERS/Jonathan Ernst

O presidente norte-americano Donald Trump ameaçou nesta terça-feira (27) suprimir as subvenções públicas dadas a General Motors (GM). A medida é uma resposta ao fechamento de fábricas da montadora no país, anunciado na véspera.


Irritado pela decisão da GM, que pretende cortar cerca de 15% de seu pessoal, boa parte no território norte-americano, Trump disse via Twitter estar “muito decepcionado”. “Os Estados Unidos salvaram a General Motors e veja o que temos como agradecimento ! Nós examinamos a supressão de todas as subvenções, inclusive para os carros elétricos”, lançou o presidente. 

Atualmente, Washington oferece subsídios de entre US$ 2.500 e US$ 7.500 por cada veículo elétrico, dependendo do modelo. A GM produz o Chevrolet Bolt, totalmente elétrico, mas esse tipo de automóvel contribui muito pouco para a renda da companhia.

Durante encontro com jornalistas um pouco mais tarde, Trump disse ter conversado com a presidente da GM, Mary Barra. "Eu fui muito duro", declarou o chefe da Casa Branca, lembrando, mais uma vez, que Washington ajudou a empresa a escapar da crise financeira de 2008. 

A gigante americana do setor automotivo havia anunciado na véspera que pretende cortar milhares de empregos como parte de uma grande reestruturação. O objetivo da primeira montadora dos Estados Unidos é economizar US$ 6 bilhões para se tornar mais competitiva.

Segundo as primeiras informações divulgadas, o corte funcionários seria gerado pelo fim da produção em quatro fábricas nos Estados Unidos, uma no Canadá e duas outras fora da América do Norte.