rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Estados Unidos Festa Manifestação 14 de Julho

Publicado em • Modificado em

Inspirado pela França, Trump muda tradição e organiza festa militar no 4 de julho

media
Veículo de combate Bradley é colocado próximo do Lincoln Memorial para as comemorações do 4 de julho destacando o poder militar dos EUA. Washington, 03 de julho de 2019. REUTERS/Jim Bourg/File Photo

Os Estados Unidos se preparam nesta quinta-feira (4) para celebrar a Independência do país, com uma festa “grandiosa”, declarou o presidente americano, Donald Trump. A Casa Branca prometeu “as maiores festividades de 4 de julho da história da capital americana”, que pela primeira vez terá uma conotação política.


A ausência de neutralidade no “Independence Day” gerou críticas da oposição e de diversos membros da ala democrata do Congresso. O 4 de julho é, tradicionalmente, uma jornada de trégua marcada pelo patriotismo, com churrascos, fanfarras e fogos de artíficio.

Mas Donald Trump, que assistiu no ano passado ao desfile do 14 de julho na França, que homenageia o poderio militar, quer dar um tom parecido à festa americana, que será uma “demonstração das capacidades das maravilhosas forças armadas de nosso país”, diz o vice-presidente Mike Pence.

O custo das festividades e o fato elas possam servir de palanque para Trump, que já anunciou que tentará a reeleição em 2020, é alvo de críticas da oposição. Para o candidato democrata às eleições presidenciais, Pete Buttigieg, que disputa as primárias do partido, o presidente americano está usando os militares para "valorizar seu próprio ego".

Discurso

Trump deve fazer um discurso às 18h30 no horário local em “homenagem à América”, na escadaria do Lincoln Memorial, onde Martin Luther King pronunciou seu discurso histórico, “Eu tenho um sonho”, em 1963. Milhares de pessoas são esperadas no National Mall, a esplanada onde estão situados museus e outros monumentos, e onde fica o memorial de Abraham Lincoln, o 16° presidente do país, que defendeu a unidade nacional durante a guerra civil.

O Air Force One, o Boeing 747 dos presidentes americanos, deve sobrevoar Washington, assim como vários aviões de guerra F-35 – os mais modernos do mundo. O Blue Angels, uma patrulha de acrobatas aéreos, também realizará uma demonstração, assim como o novo helicóptero presidencial.

O dia 4 de julho marca o Dia da Independência dos Estados Unidos, quando, em 1776, treze colônias britânicas proclamaram a separação da Coroa britânica e fundaram os Estados Unidos.