rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Tempestade Furacão EUA

Publicado em • Modificado em

Moradores de Nova Orleans se preparam para chegada de tempestade Barry

media
Loja com sacos de areia na porta para a chegada da tempestade Barry em Nova Orleans. SETH HERALD / AFP

Os serviços municipais de Nova Orleans recomendaram nesta sexta-feira (12) que a população comece a estocar produtos de primeira necessidade tendo em vista a chegada da tempestade tropical Barry, que pode se transformar no primeiro furacão dessa estação em 2019 no Atlântico.


Até então, a tempestade tropical Barry não tem a força de um furacão. Mas a previsão é de fortes chuvas, que podem provocar inundações no Mississippi. “A tempestade Barry é perigosa e potencialmente mortal”, reiterou o meteorologista Benjamin Scott, do National Weather Service, durante uma entrevista coletiva.

“É possível que aconteçam inundações recordes”, acrescentou Benjamin Scott. O show dos Rolling Stones, previsto para domingo (14) à noite em Nova Orleans, foi anulado. Os moradores receberam a recomendação de evacuar certos setores, mas o prefeito da cidade declarou que a ordem não se aplicava aos bairros cujas estruturas foram reforçadas após o furacão Katrina de 2005.

Estado de emergência

O presidente americano Donald Trump declarou nessa sexta-feira estado de emergência na Lousiana. Por hora, os ventos da tempestade Barry, que pode se tornar um furacão na madrugada de sexta-feira para sábado (13), estão por volta de 100km/h. Ela está atualmente localizada a 160km ao sudoeste da foz do Mississippi.

Em seu último boletim de alerta, o National Weather Service destacou o risco de chuvas abundantes e ventos violentos na costa do golfo do México. A declaração de Estado de emergência dá à Louisiana o acesso a verbas federais para enfrentar a tempestade e suas consequências.

No dia 29 de agosto de 2005, o furacão Katrina atingiu o sudeste dos Estados Unidos, principalmente o estado da Luisiana, provocando estragos de uma proporção jamais vista. Construída abaixo do nível do mar, Nova Orleans teve 80% de seu território atingido.