rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Comércio Economia França Negociação Parceria

Publicado em • Modificado em

Casino vai à Câmara de Comércio Internacional contra Pão de Açúcar

media
O Casino, sócio da CBD desde 2005, está disposto a lutar até o fim pelo mercado brasileiro. Groupe Casino/Steve MUREZ

A queda-de-braço pelo controle do mercado da distribuição no Brasil teve mais um capítulo nesta segunda-feira. O Casino, que detém 43% do capital da CBD, de Abílio Diniz, lançou um segundo pedido de arbitragem na Câmara de Comércio Internacional (CCI) para fazer valer seus direitos e impedir a fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour. 


Para o empresário Jean-Charles Naouri, dono do Casino, as negociações entre o Carrefour e o grupo de Abílio Diniz são ilegais. O Casino se associou ao Pão de Açúcar em 2005 e quer que o contrato entre as partes seja respeitado. No final de maio, quando os rumores sobre a fusão se intensificaram, o Casino já havia entrado com um pedido de arbitragem da Câmara de Comércio Internacional (CCI).

Jean-Charles Naouri viajou ao Brasil e se reúne nesta segunda-feira com Luciano Coutinho, presidente do BNDES. Coutinho teria garantido ao empresário francês que só vai liberar os 3,7 bilhões de reais necessários à fusão da CBD com o Carrefour, se houver acordo entre o Pão de Açúcar e o Casino.

Segundo a advogada especialista em arbitragem Marina Mendes Costa, que trabalhou durante sete anos na equipe latino-americana da Câmara de Comércio Internacional, cuja sede fica em Paris, o organismo tem o poder de emitir uma decisão definitiva sobre o caso. Uma arbitragem, de acordo com a advogada, pode levar em média de dois a três anos. 

Conselho de administração aprova fusão

O conselho de administração do Carrefour aprovou nesta segunda-feira o projeto de fusão com a Companhia Brasileira de Distribuição, dona da marca Pão de Açúcar. Segundo um comunicado do Carrefour, a transação daria origem ao maior grupo do setor da distribuição no Brasil. O faturamento anual do novo grupo seria de 30 bilhões de euros, cerca de 68 bilhões de reais. Associadas, as duas redes de supermercados poderiam otimizar suas estruturas e ganhar em sinergias até 1,8 bilhão reais por ano.

O comunicado ressalta que, caso a fusão se realize, o Carrefour passará a obter 40% de sua receita de vendas nos mercados emergentes até o fim de 2013. O texto lembra que a transação ainda depende da aprovação do conselho de administração do Pão de Açúcar, o que não é totalmente garantido.

Disposto a ficar no Brasil, o concorrente Casino, sócio de Abílio Diniz há seis anos, aumentou sua participação no grupo brasileiro na semana passada e agora detém 43% da CBD por intermédio da holding Wilkes.

Com a colaboração de Pedro Simão