rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brasil Luxo Moda

Publicado em • Modificado em

Hermès aposta em São Paulo para conquistar América Latina

media
Hermès pretende abrir uma segunda loja em São Paulo. Hermès (DR)

Após ter inaugurado sua primeira loja em São Paulo em 2009, a marca de luxo Hermès pretende abrir uma nova boutique no país nos próximos anos. A direção da grife, que goza de uma progressão inédita em suas atividades apesar da crise, vê na capital paulista uma das principais portas de entrada para o setor do luxo na América Latina.


Com uma população de ricos estimada em 4,8 milhões de habitantes, o Brasil se tornou o segundo maior mercado do luxo no continente americano, perdendo apenas para os Estados Unidos. De olho nessa evolução, a marca francesa de luxo Hermès pretende investir na capital paulista que, sozinha, concentra 75% dos consumidores brasileiros desse tipo de artigo. Segundo o vice-presidente do grupo francês, Patrick Albaladejo, “São Paulo é uma cidade com um forte potencial e nós temos a intenção de abrir uma segunda loja” nos próximos dois ou três anos.

O aumento do poder de compra dos países emergentes é o principal chamariz para as grandes marcas de luxo, apesar das impostos elevados para a importação no caso do Brasil. As barreiras aduaneiras fazem com que os produtos cheguem às prateleiras brasileiras custando, em média, o dobro dos preços praticados na França. Mas de acordo com o dirigente, isso não impede que o Brasil, assim, como o México, onde a marca já tem quatro lojas, se consolidem como motores de crescimento para a empresa.

A Hermès, famosa por seus lenços de seda (que têm matéria-prima brasileira) e suas bolsas em couro que podem custar milhares de euros, tem registrado vendas em constante crescimento, apesar da crise econômica que atingiu o mundo nos últimos três anos. Em um comunicado feito na sexta-feira, a maison criada em 1837 anunciou que pretende bater o maior recorde de faturamento de sua história. Segundo as previsões, as vendas devem ultrapassar esse ano os 2,4 bilhões de euros atingidos em 2010.