rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brasil Ebola Epidemia África Guiné Doença Teste

Publicado em • Modificado em

Primeiro exame em paciente suspeito de ebola no Brasil dá negativo

media
Enfermeiros que cuidam de pacientes com ebola em Monróvia. REUTERS/Christopher Black/WHO/Handout via Reuters

O resultado do primeiro exame no paciente africano com suspeita de ebola, internado na Fiocruz, no Rio de Janeiro, deu negativo. A informação foi divulgada neste sábado (11) pelo ministério da Saúde brasileiro. O paciente segue em isolamento e um novo teste será feito nas próximas 48h para confirmar o diagnóstico.


Souleymane Bah, de 47 anos, foi transferido para na sexta-feira de Cascavel, no Paraná, para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro. Procedente da Guiné um dos países mais afetados pela epidemia, ele foi internado na quinta-feira com sintomas da doença.

O resultado do primeiro exame de sangue deu negativo, mas novas amostras serão colhidas neste domingo (12) para confirmar o diagnóstico. O segundo resultado deve sair em 48 horas. As autoridades informaram que o paciente tem um quadro estável, sem febre. Ele chegou ao Brasil no dia 19 de setembro e pediu asilo político.

O caso representa a primeira suspeita de vírus ebola no Brasil, desde o início da epidemia que já matou mais de quatro mil pessoas no mundo, principalmente em países da África Ocidental. Se a suspeita for definitivamente descartada, o caso servirá para testar a reação das autoridades sanitárias brasileiras na prevenção e combate ao ebola.

Situação na Espanha

A enfermeira espanhola, que foi a primeira paciente a contrair o vírus ebola fora da África, melhorou um pouco neste sábado. Teresa Romero, de 44 anos, está internada em um hospital de Madri e está sendo tratada com um remédio experimental. Segundo fontes médicas, ela está consciente e consegue até falar de vez em quando. “Ela melhorou, mas seu estado de saúde ainda é grave”, declarou uma fonte médica.

A enfermeira foi hospitalizada na última segunda-feira (6). Ela teria sido contaminada por um missionário espanhol que contraiu a doença na África e morreu no final de setembro, depois de ter sido repatriado para a Espanha. Na sexta-feira, mais três pessoas foram colocadas em quarentena na Espanha. Ao todo, 16 pessoas estão em observação no país, mas não apresentam sintomas da doença.

Nos Estados Unidos, onde um paciente liberiano morreu vitima do vírus ebola, começa neste sábado o controle reforçado no aeroporto JFK, de Nova York, dos viajantes provenientes da Guiné, Libéria ou Serra Leoa, os três países mais atingidos pela epidemia.