rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brasileiro Roubo noivas decorador Brasil Fuga

Publicado em • Modificado em

Interpol pode ser acionada em caso de decorador brasileiro que deu golpe em noivas

media
O empresário Chrisanto Netto Galvão (centro) viajou a Paris no dia 6 de maio. Polícia Civil

Decorador conhecido em Brasília, Netto Galvão fugiu para Paris com cerca de R$ 1 milhão recebidos em contratos com noivas. Ao todo, já são 52 queixas em apenas uma delegacia de Brasília. Os valores dos contratos chegavam a R$ 50 mil.


Luciana Marques, em colaboração para a RFI

Segundo o Jornal de Brasília, na edição desta segunda-feira (11), Netto Galvão foi visto com um grupo de brasileiros num restaurante da capital francesa, antes de ir para uma festa.

A delegada responsável pelo caso em Brasília, Cláudia Alcântara, informou à RFI Brasil que pode pedir a prisão preventiva do decorador ainda nesta segunda-feira, para evitar que ele gaste todo o dinheiro das noivas. Galvão vai responder por estelionato, cuja pena é de 1 a 5 anos de prisão.

Interpol

Para ser preso em Paris, o nome de Netto Galvão precisa ser incluído na lista da Interpol, chamada Red Notice. Se o juiz autorizar a inclusão no banco de dados da polícia internacional, ele será reconhecido imediatamente em qualquer aeroporto ao entregar o passaporte na alfândega. O sistema é automático, pois só depende do código de barras do documento.

Registro da Polícia Federal que comprova a saída do empresário Chrisanto Galvão Netto do Brasil

Após o pedido da Interpol no Brasil, a sede do órgão na França, que fica em Lyon, deverá analisar o caso. Se for preso na Europa, as autoridades brasileiras podem pedir a extradição. Dependendo do suspeito e do país, esse procedimento pode demorar entre 6 meses e 2 anos. Durante esse período, o suspeito fica preso no exterior.

Protesto

Na porta do escritório do decorador, que está trancada, um cartaz foi colado em protesto: "bandido". Netto Galvão saiu de todas as redes sociais depois de partir para Paris na última quarta-feira (6) e deixou apenas uma carta para as noivas. Nela, disse que vinha enfrentando problemas econômicos na empresa há algumas semanas e que seu quadro depressivo havia aumentado.

Carta do estelionatário brasileiro Neto galvão, enviada as noivas.

"Não tenho a pretensão de que esta carta irá curar a ferida do rompimento de alguns sonhos, contudo, quero informar que, dentro do meu patrimônio e das minhas possibilidades, farei o possível para ressarcir proporcionalmente a cada uma, seja pelos meios extrajudiciais ou judiciais", afirmou o decorador.

A noiva Weslian Medeiros, que levou um prejuízo de R$ 28,7, disse que o decorador insistiu que ela pagasse o restante do dinheiro do contrato duas semanas antes de fugir para França. “Ele ficou me ligando para eu ir lá logo fechar. Eu nem desconfiei de nada porque o Netto é um dos decoradores mais famosos e caros de Brasília. Então, quanto ele pegou esse dinheiro extra, já planejava fugir”, afirmou.