rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Governo tem até segunda para combater parecer a favor do impeachment

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa denúncia contra a presidente Dilma Rousseff vai discutir a partir desta sexta-feira (8) o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) a favor do impeachment.

Os 65 integrantes da comissão vão agora debater o parecer. O governo trabalha para apresentar à comissão especial um voto alternativo ao do relator.

Luciana Marques, correspondente da RFI Brasil em Brasília.

Jovair Arantes defende que Dilma cometeu crime de responsabilidade por causa de pedaladas fiscais. A partir de sexta-feira, cada integrante e suplente da comissão terá até 15 minutos para falar. Deputados que não são membros do grupo terão 10 minutos. Os discursos serão alternados a favor e contra o parecer.

O debate pode se estender no fim de semana, já que a votação está marcada para segunda-feira. A decisão da comissão especial será encaminhada para apreciação do plenário da Câmara. A votação poderá ser realizada em pleno domingo, dia 17 de abril. São necessários 342 votos dos 513 deputados para que o processo siga para o Senado, que dará a palavra final sobre impeachment. Pela lei, depois da aprovação nas duas casas, o presidente deve ser afastado, assumindo o vice.

Reação do governo

Oficialmente, o ministro da secretaria de governo, Ricardo Berzoini, divulgou uma nota dizendo que não há crime de responsabilidade para justificar o impeachment. Ele afirmou ainda que confia que a maioria dos deputados fará justiça.

Nos bastidores, a presidente Dilma e o ex-presidente Lula se reuniram em Brasília para discutir estratégias a partir de agora. O governo conta com cada voto dos aliados para tentar barrar o impeachment no plenário da Câmara, já que a comissão especial tende a dar seguimento ao processo.

Reforma ministerial

A reforma ministerial, prevista para sexta-feira da semana passada, não saiu. O governo negocia com partidos, como PP, PR e PSD, mas ainda não houve acerto. A decisão do Partido Progressista de não deixar o governo enquanto não houver decisão sobre o impeachment foi um alívio para os governistas.

O PP, que tem a terceira maior bancada da Câmara, com 51 deputados, será decisivo na votação do plenário. A legenda tem deputados contra e a favor de Dilma, e a nomeação de políticos no primeiro e segundo escalões pode pesar na balança.

Impeachment de Temer

Obrigado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, pediu que os partidos indiquem os integrantes de uma comissão de impeachment para o vice-presidente, Michel Temer. Algumas legendas se negam a indicar, porque esperam que o tribunal aceite recurso contra a instalação da comissão.

O PT diz que fará a indicação, mas não deve brigar pelo impeachment de Temer. Eu conversei com um líder do partido que disse que, se as pedaladas fiscais não servem para a presidente Dilma, também não valem para o vice-presidente. Ou seja, o PT deve manter o argumento de que não houve irregularidades nas finanças públicas.

Alemanha: autor de ataque contra sinagoga afirma ter sido motivado por ideias de extrema direita

Briga por processo de impeachment pode fortalecer a reeleição de Trump

Postura instável de Trump no norte da Síria ameaça futuro de curdos e pode fortalecer grupo EI

Papa Francisco condena "proselitismo religioso que força conversões" na Amazônia

Com coalizão "Geringonça", socialista António Costa desponta como vencedor do pleito em Portugal

Assassinato de jornalista saudita completa um ano sem punição e sem corpo

Manifestante é ferido a tiros em Hong Kong em protesto contra festa da China comunista

Catedral de Manaus celebra missa para religiosos que irão ao Sínodo do Vaticano

Maioria no Senado americano, republicanos não temem ameaça de impeachment

Derrubada de vetos de Bolsonaro à Lei de Abuso de Autoridade fortalece Congresso, diz presidente do Senado

Secretário-geral da ONU nega ter vetado Brasil e outros países na Cúpula do Clima

Alemanha declara guerra aos carros SUVs por poluírem e ocuparem muito espaço em estacionamentos

Escolha de Christine Lagarde para comando do Banco Central Europeu é polêmica

Após meses de atrito, Macron vai à Roma tentar reaproximação com a Itália