rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brasil Satélite Lançamento Adiamento Guiana

Publicado em • Modificado em

Lançamento de satélite brasileiro é novamente adiado

media
O SGDC é o primeiro satélite geoestacionário brasileiro de uso civil e militar. Divulgação/ MCTIC

O lançamento de um foguete francês Ariane 5 - previsto para esta terça-feira para colocar em órbita um satélite da Telebras e outro da sul-coreana Ktsat - foi adiado de novo por 24 horas, nesta quarta-feira (22), por conta de uma greve na Guiana Francesa, anunciou a empresa de lançamento Arianespace.


A transferência do foguete para a sua plataforma de lançamento já havia sido adiada na segunda-feira, depois que trabalhadores em greve ergueram uma barricada com pneus e paletes de madeira no Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa, na costa nordeste da América do Sul.

"A continuação do movimento social na Guiana Francesa impediu a transferência do Ariane 5 para a zona de lançamento hoje", confirmou a Arianespace em um comunicado. "Se a situação permitir, a nova data do lançamento VA236 será agendada para quinta-feira", diz o texto.

Satélite fornecerá informações estratégicas

Um dos satélites, chamado SGDC, fornecerá comunicações estratégicas para o governo e para serviços militares brasileiros, assim como serviços de banda larga em todo o país.

O outro, KOREASAT-7, de propriedade da sul-coreana KTsat, fornecerá uma série de serviços de vídeo e de dados para a Coreia, as Filipinas, o Sudeste Asiático, a Índia e a Indonésia.

O lançamento adiado foi agendado para quinta-feira entre 17h31 e 20h20 no horário local (17h31 e 20h20 em Brasília), disse a declaração da Arianespace. A greve foi organizada por trabalhadores da companhia pública de energia EDF Guyane e por funcionários do hospital de Kourou, de acordo com o sindicato local.

Os grevistas estão exigindo melhores perspectivas de desenvolvimento de carreira e a extensão da rede elétrica.

(Com informações da AFP Brasil)