rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brasil Hong Kong Operação Carne Fraca

Publicado em • Modificado em

Carne brasileira é retirada do mercado em Hong Kong

media
Carne brasileira é retirada das prateleiras de Hong Kong ISAAC LAWRENCE / AFP

Hong Kong, que no início da semana decidiu suspender suas importações de carne brasileira, anunciou nesta sexta-feira (24) a retirada da carne supostamente adulterada vinda de alguns dos 21 estabelecimentos investigados na operação Carne Fraca.


O secretário de Saúde de Hong Kong, Ko Wing-man, anunciou a "retirada completa de toda a carne fresca, congelada e de ave" importada das fábricas no centro da crise. “Não pudemos eliminar completamente os perigos ocultos em termos de segurança alimentar", disse o representante do governo aos repórteres para explicar sua decisão.

Ko ressaltou que seis dos frigoríficos afetados no Brasil exportaram carne a Hong Kong e disse esperar que a ação devolva a confiança aos consumidores em relação ao produto brasileiro não proveniente dos estabelecimentos envolvidos no escândalo. O secretário de Saúde acrescentou que qualquer produto que estivesse chegando ao enclave chinês procedente do Brasil poderia entrar, mas permaneceria selado até o fim das investigações.

Hong Kong importou US$ 718 milhões de carne bovina em 2016, segundo números do governo brasileiro. Em carne de frango, os envios à China – que também decidiu suspender suas importações – e a Hong Kong representaram 20% do total, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Exportações de carne brasileira despencam

A União Europeia (UE) também suspendeu as importações de carne brasileira. Nesta sexta-feira, Bruxelas informou que até mesmo as encomendas em andamento serão interrompidas. "Todas as remessas de carne dos estabelecimentos envolvidos na fraude atualmente a caminho da UE serão rejeitadas e devolvidas ao Brasil", indicou a instituição em um comunicado, depois de uma reunião das autoridades veterinárias dos 28 membros do bloco e da Comissão Europeia.

O Japão, terceiro maior mercado para o frango do Brasil, com importações no valor de US$ 720 milhões, também suspendeu as importações. Já o México bloqueou a entrada de produtos avícolas brasileiros até receber "garantias sanitárias". Por sua vez, Coreia do Sul e Argentina reforçaram seus controles.

A Polícia Federal brasileira (PF) está investigando o suposto uso de ácidos na carne e a manipulação de rótulos para maquiar produtos que já não estavam aptos para o consumo. O caso afeta um setor-chave da economia do Brasil, o maior exportador do mundo de carne bovina e avícola, e em particular dois gigantes do setor, JBS e BRF. As autoridades afirmam que as exportações caíram de US$ 63 milhões diários a apenas US$ 74 mil.

(Com informações da AFP)