rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Rajoy vai pedir ao Senado destituição de presidente da Catalunha
RFI CONVIDA
rss itunes

Filme brasileiro participa de festival sobre a deficiência em Cannes

Por Elcio Ramalho

“A Família Dionti”, do cineasta carioca Alan Minas, é um dos filmes selecionados para o Festival Internacional do Filme sobre a Deficiência, que acontece até o dia 20 de setembro em Cannes, no sul da França.

Com altas doses de poesia e realismo mágico, o longa conta a história de uma mãe que se apaixona por outro homem, evapora e desaparece. O pai espera a volta da mulher, criando sozinho os dois filhos: Serino, que é seco e chora grãos de areia, e Kelton, que se derrete com a chegada de Sofia, uma garota de circo.

A partir desses elementos, “A Família Dionti” retrata de forma especialmente delicada o tema universal do primeiro amor. “Essas especificidades levadas ao extremo é que costuram essa parte de sermos quem somos, de assumir essa beleza na condição que somos”, explica Alan Minas.

Antes de se decidir de filmar na região da Zona da Mata, ao redor de Cataguases, o diretor conta que também tinha as opções do Nordeste ou de Goiás como locação. “Fiquei apaixonado desde a primeira vez que fui a Minas”, relata o cineasta, que, apesar de ter o nome do estado, é carioca.

Arrebatado pela mineirice

“O jeito mineirês de se falar, a paisagem, se inseriam de tal forma no filme, que acabei sendo tomado de forma impactante. Depois da primeira viagem, de volta ao Rio, refiz o tratamento, mudei profissões dos personagens, acrescentei locações”, acrescenta Alan Minas.

“O filme é para toda a família, uma criança de oito anos para cima já pode entender. O apuro subjetivo de cada um vai trazer uma leitura especial em cima das figuras de linguagem, da poesia, de metáforas. Mas a criança vai entender de que sentimento está sendo tratado na tela”, explica o cineasta.

Alan Minas fala de “A Família Dionti” como “o resgate de um cinema de poesia, voltado para a infância, fugindo da massificação sobretudo americana, de jovens comportados, de falas aceleradas, de ações rápidas – o objetivo é o brasileiro poder se espelhar ali, nas nossas raízes, que inspiram um cinema tão belo quanto”.  

Cena do filme "A Família Dionti", de Alan Minas. Divulgação

 

Portaria do governo enfraquece combate ao trabalho escravo no Brasil, diz especialista da OIT

“Arte precisa passar uma mensagem”, diz goiano de 15 anos que expõe obra em Paris

Consultora de moda e estilo mostra bastidores de marcas de luxo de Paris para brasileiras

ATD Quarto Mundo: Extrema pobreza não é apenas uma questão de poder aquisitivo

“Materiais têm potência e personalidade”, diz Artur Lescher em Paris

Jorge Antunes: “Faço música eletrônica para mexer com intelecto, e não com o esqueleto”

“Nosso festival é um projeto de paz e harmonia”, diz Andréa Darocha, organizadora do Festival de Cinema Latino de Epernay.

“Nobel legitima luta contra armas nucleares”, diz brasileiro da Ican

“Béjart me disse que o mundo precisava de coreógrafos”, conta Claudio Bernardo

“Sem gravadora, estou livre para fazer a música que eu gosto”, declara a cantora Mariana da Cruz

Cildo Meireles: “A arte, cuja função é não ter função, é imprescindível”

Cinemas do Brasil precisam de mais cuidado, dizem documentaristas em Biarritz

“Referendo catalão pode resultar em violência social”, prevê cientista político espanhol

“Precisamos dizer ‘basta’ a esse retrocesso que está acontecendo no Brasil”, diz o autor Henrique Schneider

“Há uma seletividade política na justiça brasileira”, diz jurista Carol Proner