rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • França sugere que migrantes do navio Aquarius desembarquem em Malta
RFI CONVIDA
rss itunes

"Catequismo da luta anticorrupção estimula protagonismo do Judiciário no Brasil", diz especialista

Por Patricia Moribe

O Brasil está mergulhado em uma das piores crises políticas da sua história, não é segredo nenhum. A corrupção, acalentada durante todo o sempre, virou uma hidra, como a criatura mitológica com cabeças que se multiplicam. A luta anticorrupção no Brasil dos anos 2000 é tema de pesquisa de Fabiano Engelmann, professor do departamento de Ciência Política da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Como combater a corrupção num momento em que os três poderes distintos e autônomos, responsáveis pelo bom andamento da República, isso é, Executivo, Legislativo e Judiciário, se mesclam tanto? Engelmann analisa a situação através de três eixos.

“Desde a Constituição de 1988, desde o processo de redemocratização, o judiciário e, principalmente, o Ministério Público, foram adquirindo uma autonomia crescente, em termos de recursos, e também passaram a intervir bastante no espaço político”, explica o pesquisador.

“Há também o incremento da luta anticorrupção no âmbito internacional, a partir da OCDE, da ONU, da influência americana, com uma série de leis sendo promulgadas. Esse movimento internacional influencia as leis nacionais”, continua Engelmann.

“O terceiro ponto se refere ao jogo político, à conjuntura política, à problemática da grande fragmentação dos partidos políticos, a dificuldade de formação de coalizões de apoio aos governos no Congresso Nacional, o custo disso, da negociação da formação de ministérios. O custo das campanhas eleitorais também foi aumentando nos últimos 20 anos”, acrescenta o pesquisador.

Esses fatores relacionados acima, segundo Engelmann, “potencializaram as questões relacionadas à corrupção, ao financiamento de campanhas através de verbas ilícitas”. Esses fatores combinados levaram a uma maior judicialização, a um maior número de processos, que antes eram mais restritos a prefeituras e que depois passaram a atingir políticos em escala nacional, explica.

 

Bela Gil em festival Slow Food na Itália: “É importante conhecer quem produz o alimento”

Sabores do Brasil recebe “30% de brasileiros saudosos e 70% de franceses curiosos” em Paris

Inimigo no fascismo brasileiro é o pobre, diz pesquisadora do voto em Bolsonaro

Cantor Renato Fagundes traz a Paris tradição e modernidade da cultura gaúcha

Da extrema-direita à esquerda: populismo tem faces distintas na Europa e na América Latina, diz especialista

“Lula adiou troca e prejudicou campanha de Haddad”, diz analista David Fleischer

"Bolsa Família é grande aliado para quem deseja fazer ajuste fiscal no Brasil", afirma Marcelo Neri

Novo livro de Jean-Paul Delfino traz personagem imortal que viveu no Brasil

“Ataque corrobora ânimo de briga manifestado por Bolsonaro”, diz cientista político da UFMG

Em Perpignan, a fotógrafa brasileira Alice Martins expõe imagens da guerra na Síria

“Atlas do Agronegócio revela a complexa cadeia do setor agroindustrial”, diz coordenadora

"Assegurar preservação do patrimônio é responsabilidade da sociedade", diz presidente do Ibram sobre incêndio no Museu Nacional

“Quero nossa democracia de volta” pede cineasta brasileiro Fellipe Barbosa em Veneza

“Mulheres brasileiras sempre foram vistas como patrimônio do homem”, diz diretora-presidente da ONG Artemis

“Mulheres negras e indígenas representam o feminismo de resistência brasileiro”, afirmam pesquisadoras

Apesar da crise, brasileiros participam de Encontro Mundial das Famílias em Dublin

Instrumentalização política dos migrantes alimentou xenofobia em Roraima, diz professor da UFRR

"Tenho uma parte da história do Brasil nos meus arquivos", conta a fotógrafa Rosa Gauditano