rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

"Quis mostrar lugares autênticos e fora do roteiro de Paris", diz blogueira Carol Pio Pedro

Por Márcia Bechara

Ela é paulistana e decidiu fazer um curso de francês em Paris. Dessa experiência, nasceu não só um blog e um perfil Instagram de sucesso, mas um livro que já está nas livrarias de todo o Brasil, "30 jours à Paris" ("30 dias em Paris") - "Inspirações para uma viagem autêntica", editado pela Letramento. O RFI Convida Carol Pio Pedro, e sua "curadoria de conteúdo" sobre a cidade-luz.

(Para ouvir a entrevista com Carol Pio Pedro na íntegra, clique na foto acima)

"Antes mesmo do livro, o perfil Instagram "30 jours à Paris" nasceu em abril de 2015, quando vim estudar francês, na verdade retomar o francês. Estudei a vida inteira no coléfio Liceu Pasteur, em São Paulo, já tinha me formado há muitos anos. Eu tinha acabado de sair de um emprego onde havia ficado muitos anos, e precisava parar um pouco e retomar algumas coisas da minha vida pessoal. Meses depois do Instagram, comecei um blog. No começo desse ano, veio um convite muito especial da editora Letramento para que eu desenvolvesse um livro e a ideia inicial era transformar o blog em um livro", conta Carol Pio Pedro.

"A ideia nunca foi escrever um romance, mas fazer aquilo que eu sei fazer, que é mostrar lugares um pouco mais autênticos e fora do roteiro turístico para que os viajantes brasileiros aproveitem e tenham uma boa experiência em Paris", explica a autora.

"Vejo em Paris um respeito muito grande entre poder público e cidadãos aqui. O respeito mútuo acaba crescendo e isso nos contamina. Sinto muita falta, por exemplo, de estar em São Paulo e poder sair em segurança, de conhecer a minha cidade sozinha a qualquer hora, de ver monumentos históricos preservados, de ter respeito pela História, e de ser ao mesmo tempo aberto ao novo e à modernidade. Eu encontrei tudo isso aqui", diz Pio Pedro.

Carol Pio Pedro e o livro "30 jours à Paris". Reprodução Instagram

"Foi isso que me fez apaixonar por Paris, eu a conhecia antes apenas como turista, e, nesses 30 dias, tive a chance de vagar por esta cidade, de flanar todos os dias, conhecendo lugares autênticos - e pontos turísticos também, claro -, mas também aqueles pontos locais", afirma a blogueira.

O que NÃO fazer em Paris

"O ideal seria não ficar muito tempo em um metrô, muito menos dentro de um táxi, ou dentro de um ônibus turístico. O gostoso de Paris é andar pelas ruas, e por mais que você tenha um roteiro que te ajude, ainda assim se permitir se perder, entrar numa rua, não saber onde vai, porque mesmo assim você vai encontrar algo extremamente bonito, interessante e histórico", recomenda Carol.

Para conhecer algumas das dicas preferidas de Carol Pio Pedro em Paris, clique abaixo para ver a entrevista ou na foto acima para ouvir o programa.

 

 

 

“Foi o jornalismo que me preparou para a música”, diz a cantora Letícia Maura

Vik Muniz: “Depois do modernismo, virou tabu falar de religião em arte”

Monólogo de ator brasileiro em Avignon resgata canções desconhecidas de Pasolini, entre erotismo e engajamento

Ricupero: Bolsonaro nomear filho embaixador nos EUA “é chocante e sem precedentes”

Rodrigo Ferreira: dos templos evangélicos no Brasil à cena lírica internacional

“O combate à corrupção no Brasil é uma mentira”, diz sociólogo Jessé Souza

Christiane Jatahy em Avignon: “Há no Brasil um pensamento ditatorial para calar a diferença”

“ONU está em alerta para acolher defensores de direitos humanos do Brasil”, diz deputada Renata Souza

“Lutamos tanto para conquistar um pouco de direitos humanos e a gente vai retirar isso?” questiona Marcelo D2 em entrevista em Paris

Acordo UE e Mercosul não é motivo para ufanismo em queda de preços, diz ex-embaixador Graça Lima

Tecnologias do semiárido brasileiro podem ajudar a alimentar imigrantes venezuelanos na Colômbia

"Governo de divisão social, oposto dos anteriores", diz autor de livro sobre Bolsonaro

Advogada do Consulado em Los Angeles analisa situação de brasileiros sem documentos nos EUA

"O ator precisa ter cartas na manga", diz Letícia Spiller sobre carreira de cantora

Brasil não é um dos países que mais usa agrotóxicos, isso é “balela”, diz ministra Tereza Cristina

“Bolsonarismo é uma articulação de radicalismo liberal com autoritarismo social”, diz professor da UERJ

Intolerância a valores progressistas pode impactar na publicidade, diz pesquisadora