rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Lula Brasil Passaporte Condenação Justiça Lava jato Imprensa

Publicado em • Modificado em

Lula é humilhado e fica sem passaporte, relata Les Echos

media
O jornal Les Echos desta segunda-feira (29) analisa as dificuldades do ex-presidente Lula após sua condenação a 12 anos de prisão. Fotomontagem RFI / foto REUTERS/Leonardo Benassatto

Com três dias de atraso, o diário econômico Les Echos relata nesta segunda-feira (29) a sequência de acontecimentos que levou a Polícia Federal – comparada na matéria ao FBI americano – a confiscar o passaporte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


A expressão em inglês "wanted", para aqueles que são procurados pela polícia, já se aplica ao ex-presidente Lula, ao menos em território nacional, explica o texto assinado pelo correspondente em São Paulo, Thierry Ogier. "Não foi o tribunal de Porto Alegre, que condenou Lula a 12 anos de prisão, que solicitou a apreensão do documento de viagem, mas um tribunal de Brasília que investiga outro caso envolvendo Lula", acrescenta a reportagem.

Segundo Les Echos, ficou no ar a dúvida se Lula iria aproveitar a viagem cancelada à Etiópia, na sexta-feira passada, para fugir do país, depois da confirmação de sua condenação judicial. O fato de o petista ter dito várias vezes que deseja participar da eleição presidencial de 2018, e que por essa razão descartava uma fuga, "pode ser apenas uma cortina de fumaça para dissimular suas intenções", questiona Les Echos.

Tirar o petista da corrida presidencial

Para o jornal, foram as próprias declarações de Lula e de pessoas próximas ao ex-presidente que levaram o juiz de Brasília a apreender o passaporte do petista. Logo após a condenação, simpatizantes do Partido dos Trabalhadores fizeram um chamado à desobediência civil, conta o diário francês. O próprio Lula disse que "quando juízes se comportam como chefes de partido, eu realmente não posso respeitar essa situação".

O jornal de tendência liberal afirma que o ativismo do poder judiciário começa a levantar suspeitas. Um grande advogado próximo de políticos de Brasília, ouvido sob anonimato, disse ao Les Echos que "o objetivo da condenação era excluir Lula e o PT do cenário político, o que está quase feito". Outros acham que o petista vai continuar incendiando a campanha, "só que desta vez ele parece realmente de joelhos", conclui Les Echos.