rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Poeta baiano faz trilogia de poesias a partir de obras visuais

Por Taise Parente

“Bichos Poesias Desenhadas” é o nome do livro que o poeta baiano Natan Barreto, radicado em Londres, está promovendo em Paris.

“São 83 poesias curtas, todas sobre animais, em forma de quadras, ou seja, apenas quatro versos, todos rimados”, conta Natan Barreto. A princípio, o poeta pensou em convidar um artista para fazer as ilustrações, mas sua irmã sugeriu utilizar pinturas dos alunos de uma escola em Salvador, onde a mãe de ambos trabalhou.

“As 83 poesias foram lidas para 29 alunos do 5° ano do Ensino Fundamental dessa escola”, explica Natan. “Cada criança fez uma leitura, uma interpretação pessoal das poesias”, continua. O escritor voltou a Londres com uma caixa cheia de desenhos e dali foi selecionando as imagens, escolhendo as que melhor correspondessem a cada poema.

Trilogia sobre imagens

Natan Barreto explica que “Bichos Poesias Desenhadas” é o segundo volume de uma trilogia de poesias baseadas em imagens. “O primeiro foi ‘Movimento Imóvel’, de 2016, com 33 poesias escritas a partir de pinturas, esculturas e desenhos de grandes mestres das artes visuais, como Van Gogh, Picasso, Michelângelo, chegando a Portinari e Tarsila do Amaral.

“O terceiro livro está em execução, ainda não tem nome, mas será feito a partir de fotografias”, conta Natan. “Esse livro eu comecei em 2003, sem saber que eu começava ”, diz o poeta, poeticamente. A ideia surgiu de um convite no Barbican Center, um espaço cultural em Londres, onde Natan foi convidado a refletir sobre fotografias de Sebastião Salgado com poesias. Ele produziu duas, em português e inglês, que foram publicadas no livro ‘Esconderijos em papeis’ e ao longo dos anos ele vem fazendo outras poesias a partir de imagens fotográficas. O livro que fecha a trilogia será lançado em 2019.

 

Entre identidade e melodia, sambas-enredo "recuperam identidade brasileira", diz intérprete Ana Guanabara

"Camocim", documentário de Quentin Delaroche, recupera juventude idealista do interior de Pernambuco, no caos do esvaziamento ideológico do Brasil

“Negro, gay e comunista”, cubano Bola de Nieve é homenageado pela cantora Fabiana Cozza em Paris

Criminalizar homofobia no Brasil é uma vitória, “mas não é suficiente”, diz deputada Erica Malunguinho

Diretor brasileiro de animação mostra preocupação com diminuição de incentivo público durante Festival de Annecy

“América é último enigma na história da humanidade”, diz antropóloga

Desdém da classe média pelos mais pobres foi essencial para vitória de Bolsonaro, diz historiadora de NY

Psicanalista brasileira coordena seminários em Paris sobre angústia e distúrbios na aprendizagem

A palavra reinventada por Angela Detanico e Rafael Lain em exposição no Grand Palais

“O problema do Brasil não é econômico, é político”, afirma vice-presidente da CNI em Paris

“Vitalidade da democracia é essencial para barrar ações de Bolsonaro”, diz Manuela D’Ávila em Paris

Malvine Zalcberg lança na França livro sobre construção de identidade feminina entre mães e filhas

“Como os modernistas, foi na França que descobri minha brasilidade”, diz artista Júlio Villani

“Preciso desesperadamente de R$ 1 milhão”, diz diretor do Museu Nacional em Paris

Valorizar população indígena é o caminho para a preservação da Amazônia, diz historiador americano

Embaixada brasileira lança cartografia para mapear o ensino do português na França

“Modo de exercer o governo é inspirado no pior da ditadura”, diz professor brasileiro na França