rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Governo Brasil Defesa Militar Segurança

Publicado em • Modificado em

Raul Jungmman assume Ministério da Segurança Pública nesta terça e Defesa será ocupada por militar

media
Raul Jungmman assume depois de Medida Provisória entrar em vigor (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Uma nova troca de cadeiras começou na esplanada em Brasília por causa da criação de um ministério, o 29º na gestão de Michel Temer. Raul Jungmman, que estava à frente da Defesa, vai assumir a pasta da Segurança Pública nesta terça-feira (27).


Raquel Miúra, correspondente da RFI em Brasília

O desafio será mostrar que não se trata de uma jogada de marketing político apenas, mas tirar do papel um programa efetivo de integração que dê resultados, mantendo investigações e combatendo a violência nas cidades.

A Medida Provisória que cria o novo órgão foi assinada nesta segunda-feira (26) e será publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira. Já está valendo, mas precisa passar pelo Congresso. O ministério será responsável pela Polícia Federal, pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Sistema Penitenciário.

Segundo o porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola, a pasta também vai coordenar ações integradas das polícias civil e militar num trabalho conjunto com os estados. “O ministério vai coordenar e promoverá as ações dos serviços de segurança pública, em todo o território nacional, em parceria com os entes federativos”, dissse.

Defesa será comandada pela primeira vez por um militar

No lugar de Raul Jungmann, assume de forma interina a Defesa o general Joaquim Silva e Luna. É a primeira vez que um militar comandará a pasta, que abriga Exército, Marinha e Aeronáutica. O ministério da Defesa foi criado há vinte anos, impondo um controle civil e político ao comando militar.

Muitos viram na escolha de um general uma forma de agradar as Forças Armadas, que tiveram de assumir a coordenação da segurança no Rio de Janeiro e pela qual já sofreram críticas, por conta de ações como o fichamento de moradores de comunidades fluminenses, por exemplo. No fim de semana os habitantes tiveram de apresentar documentos e foram fotografados por militares.