rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Filme sobre comunidade judaica no Brasil é destaque em festival de Paris

Por Silvano Mendes

O filme “O Rochedo e a Estrela” é um dos destaques da programação da edição de 20 anos do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, que abre suas portas nesta terça-feira (3). Fruto de décadas de pesquisa da diretora Katia Mesel, a obra conta a história da primeira colônia judaica das Américas, instalada no Recife após a inquisição, e que, em seguida, ajudou a construir Nova York.

Quem poderia imaginar que a Big Apple teria, na história de sua construção, origens pernambucanas? Essa é uma das teses levantadas pelo documentário projetado nesta quinta-feira (5) em Paris e que conta a saga dos chamados Cristãos Novos no Brasil.

O filme, cuja pesquisa teve início em 1998, relata o “período holandês” de Recife, no século 17, quando Mauricio de Nassau permitiu a fundação da primeira comunidade judaica das Américas. “Os holandeses, protestantes, comerciantes e espertos, aceitaram os judeus convertidos à força em Portugal e que, por uma questão de sobrevivência, foram para a Holanda e, de lá, viram essa oportunidade do Novo Mundo desconhecido que era o Brasil e Pernambuco” na época, explica a diretora do documentário.

Dezenas de entrevistas em quatro países e várias reconstituições de época, inclusive com objetos autênticos do século 17, compõem a trama, que aborda em seguida o destino desses judeus mais tarde. “Um navio saiu do porto do Recife rumo a uma pequena colônia, que era apenas um entreposto comercial em Manhattan, chamada na época de Nova Amsterdã, e lá fundaram a primeira colônia judaica da América do Norte”, conta a diretora, lembrando que o primeiro cemitério de judeus de Nova York é composto principalmente por nomes de consonância portuguesa ou ibérica.

A projeção de “O Rochedo e a Estrela” no Festival de Cinema Brasileiro de Paris também marca os 50 anos de carreira da cineasta. Pioneira do cinema em Pernambuco, Katia Mesel tem mais de 300 obras audiovisuais realizadas em todos os formatos e suportes e prepara um novo projeto em Fernando de Noronha.

Assista a entrevista integral no vídeo abaixo.

"Precisamos saber de onde vêm nossas roupas", diz designer Isabelle Mesquita

MenEngage: “É impossível discutir emancipação da mulher na África sem falar da poligamia masculina”

Embaixada do Brasil em Paris promove encontro de professores de português na França

Mistérios da Chapada Diamantina são tema de livro de Christiane de Murville

"Quem ganha mais, deveria pagar mais imposto no Brasil", diz especialista da USP

“Nossa luta não é só pelo Lula, é pela democracia”, diz Tarso Genro

Após ser acusado de pedofilia no Brasil, Wagner Schwartz apresenta “La Bête” em Paris

Ator brasileiro radicado na França cria espetáculo com poesia de Pasolini

Bárbara Paz quer lançar documentário sobre Babenco no Festival de Cannes

“Derrota de Lula no STF cria um vácuo político”, diz analista da SciencesPo

"Olhar francês sobre produção audiovisual brasileira mudou em 20 anos", diz diretora do Festival de Cinema de Paris

"Movimentos progressistas brasileiros subestimaram fenômeno evangélico", diz jornalista francesa