rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Filme sobre comunidade judaica no Brasil é destaque em festival de Paris

Por Silvano Mendes

O filme “O Rochedo e a Estrela” é um dos destaques da programação da edição de 20 anos do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, que abre suas portas nesta terça-feira (3). Fruto de décadas de pesquisa da diretora Katia Mesel, a obra conta a história da primeira colônia judaica das Américas, instalada no Recife após a inquisição, e que, em seguida, ajudou a construir Nova York.

Quem poderia imaginar que a Big Apple teria, na história de sua construção, origens pernambucanas? Essa é uma das teses levantadas pelo documentário projetado nesta quinta-feira (5) em Paris e que conta a saga dos chamados Cristãos Novos no Brasil.

O filme, cuja pesquisa teve início em 1998, relata o “período holandês” de Recife, no século 17, quando Mauricio de Nassau permitiu a fundação da primeira comunidade judaica das Américas. “Os holandeses, protestantes, comerciantes e espertos, aceitaram os judeus convertidos à força em Portugal e que, por uma questão de sobrevivência, foram para a Holanda e, de lá, viram essa oportunidade do Novo Mundo desconhecido que era o Brasil e Pernambuco” na época, explica a diretora do documentário.

Dezenas de entrevistas em quatro países e várias reconstituições de época, inclusive com objetos autênticos do século 17, compõem a trama, que aborda em seguida o destino desses judeus mais tarde. “Um navio saiu do porto do Recife rumo a uma pequena colônia, que era apenas um entreposto comercial em Manhattan, chamada na época de Nova Amsterdã, e lá fundaram a primeira colônia judaica da América do Norte”, conta a diretora, lembrando que o primeiro cemitério de judeus de Nova York é composto principalmente por nomes de consonância portuguesa ou ibérica.

A projeção de “O Rochedo e a Estrela” no Festival de Cinema Brasileiro de Paris também marca os 50 anos de carreira da cineasta. Pioneira do cinema em Pernambuco, Katia Mesel tem mais de 300 obras audiovisuais realizadas em todos os formatos e suportes e prepara um novo projeto em Fernando de Noronha.

Assista a entrevista integral no vídeo abaixo.

Incêndios e barricadas substituíram greves como forma de protesto na França, diz especialista

Representante dos delegados da Polícia Federal diz ser contra banalização das armas no Brasil

Lia Rodrigues volta à Paris com “Fúria”, coreografia com moradores da favela da Maré

Militares nomeados por Bolsonaro são mais moderados do que ministros, diz Leonardo Sakamoto

“Comunidade internacional espera responsabilidade ambiental do Brasil”, diz especialista

“Muita gente procurava uma confeitaria menos doce”, diz chef francês radicado em Brasília

Paris recebe Bazar de Natal com artesanato de mulheres de favelas cariocas

Fotógrafo brasileiro lembra 30 anos da morte de Chico Mendes com exposição em Paris

Músicos Francis e Olivia Hime homenageiam Vinicius de Moraes na França

“Ser estrangeiro me fez escritor”, diz Natan Barreto, que lança livro de poesias em Paris

“Discurso de Bolsonaro legitima ‘direito de matar’”, afirma professora da Universidade de Brasília

Ex-ambulante brasileiro fala para 400 estudantes na Europa: “Seja parte da solução, não do problema”

“Romances em quadrinhos estão em momento especial”, diz ilustradora Luli Penna

“Sociedade civil é quem vai mudar o Brasil”, diz empresária Luiza Trajano em Paris

“É preciso regulação para que investigações sobre fake news não demorem anos”, diz especialista

"O problema do brasileiro é se conformar que Bolsonaro está eleito", diz Delfim Netto

Fotógrafa francesa Charlotte Dafol expõe em Paris imagens de ocupações brasileiras