rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Mistérios da Chapada Diamantina são tema de livro de Christiane de Murville

Por Elcio Ramalho

A escritora paulista Christiane de Murville participou de encontro literário em Paris, na Associação Alter Brasilis, onde falou da trilogia “A Caverna Cristalina”, já traduzida para o francês. Ela também vai estar no Salão do Livro de Genebra, na Suíça.

“A Caverna Cristalina” se passa na Chapada Diamantina, na Bahia. “Um lugar absolutamente maravilhoso e lindo, vale a pena conhecer”, incentiva Christiane. “Durante algum tempo, o local passou pelo apogeu da mineração, atraindo muitas pessoas, a cidade chegou a ter dez mil habitantes, com casinos, cabarés, escravos”, conta. “Hoje são apenas 400 e vivem principalmente do turismo”, acrescenta.

A trama da trilogia gira em torno das aventuras de um grupo de pesquisadores que vai até a Chapada Diamantina e lá eles encontram uma caverna com cristais. “Lá acontecem fenômenos muito diferentes, por assim dizer, e eles são transportados no tempo. Nessas idas e vindas, eles visitam diferentes realidades”, explica Christiane. “No desenrolar, vou retomando a história da Chapada, que é real, apesar do livro ser uma ficção”.

Lendas

Ela explica que a Chapada Diamantina também é rica em lendas. “Acredita-se que existam portais se formando na Chapada e passagens secretas para outros mundos, ou para o interior da Terra, ou seja, um cristal translúcido ou um poço de águas claras que leva para os tempos incas, uma Macchu Picchu baiana”, relata.

Christiane também apresenta um outro livro, “A vida como ela é”, sobre dois vizinhos que se encontram no elevador, que são amigos, apesar das visões de mundo muito diferentes. “O final não posso contar”, diz a autora, fazendo suspense.

O próximo romance de Christiane de Murville, “Até Quando?”, vai ser lançado no Brasil em maio.

 

“Discurso de ódio de Bolsonaro favorece ataques contra imprensa”, diz representante da RSF no Brasil

“Torre das Donzelas é um convite à resistência”, diz cineasta que reviveu presídio feminino durante a ditadura

“Acredito na resiliência do setor cultural”, diz assessor da Ancine sobre riscos para fomento

“Não queremos reviver luta armada”, diz diretora de documentário sobre ex-guerrilheiro

“Somos massacrados pela música comercial da pior qualidade”, diz trombonista Raul de Souza

Brasil rejeita presença africana desde século 19, diz Beatriz Mamigonian, especialista em escravidão moderna

“Bolsonaro é uma ameaça aos indígenas do Brasil”, diz cacique Tanoné em visita à França

Professor da Unicamp apresenta em Paris dispositivo alternativo para imersão sonora

Atualidade política inspira 21ª edição do Festival de Cinema Brasileiro de Paris

“Eu nunca me aquietei artisticamente”, diz cantora Flávia Bittencourt em turnê pela Europa

Escritora italiana Lisa Ginzburg lança livro de amor e tragédia no Brasil dos orixás

Filme sobre destruição de marco zero do Rio traz triste paralelo com atualidade

DJ Marcelinho da Lua lança álbum “Insolente” e diz: “Mundo atual está precisando de provocação”

Arte “ecológica” de Manfredo de Souzanetto volta a ser exposta na Europa

Apesar dos retrocessos no país, literatura brasileira vive um bom momento, avalia Henrique Rodrigues

“Literatura LGBT não deve virar rótulo”, diz escritora Cristina Judar em Paris

“Cada vez mais o racismo brasileiro sai do armário”, diz Conceição Evaristo em Paris

Beatriz Seigner: Lula e Dilma ajudaram a mostrar outros sotaques do cinema no Brasil