rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Giuseppe Conte anuncia demissão do cargo de primeiro-ministro da Itália
RFI CONVIDA
rss itunes

Mistérios da Chapada Diamantina são tema de livro de Christiane de Murville

Por Elcio Ramalho

A escritora paulista Christiane de Murville participou de encontro literário em Paris, na Associação Alter Brasilis, onde falou da trilogia “A Caverna Cristalina”, já traduzida para o francês. Ela também vai estar no Salão do Livro de Genebra, na Suíça.

“A Caverna Cristalina” se passa na Chapada Diamantina, na Bahia. “Um lugar absolutamente maravilhoso e lindo, vale a pena conhecer”, incentiva Christiane. “Durante algum tempo, o local passou pelo apogeu da mineração, atraindo muitas pessoas, a cidade chegou a ter dez mil habitantes, com casinos, cabarés, escravos”, conta. “Hoje são apenas 400 e vivem principalmente do turismo”, acrescenta.

A trama da trilogia gira em torno das aventuras de um grupo de pesquisadores que vai até a Chapada Diamantina e lá eles encontram uma caverna com cristais. “Lá acontecem fenômenos muito diferentes, por assim dizer, e eles são transportados no tempo. Nessas idas e vindas, eles visitam diferentes realidades”, explica Christiane. “No desenrolar, vou retomando a história da Chapada, que é real, apesar do livro ser uma ficção”.

Lendas

Ela explica que a Chapada Diamantina também é rica em lendas. “Acredita-se que existam portais se formando na Chapada e passagens secretas para outros mundos, ou para o interior da Terra, ou seja, um cristal translúcido ou um poço de águas claras que leva para os tempos incas, uma Macchu Picchu baiana”, relata.

Christiane também apresenta um outro livro, “A vida como ela é”, sobre dois vizinhos que se encontram no elevador, que são amigos, apesar das visões de mundo muito diferentes. “O final não posso contar”, diz a autora, fazendo suspense.

O próximo romance de Christiane de Murville, “Até Quando?”, vai ser lançado no Brasil em maio.

 

Hong Kong: Impacto internacional limita riscos de novo massacre pela China, diz professor

Brasileiro propõe Notre-Dame com cobertura leve em vitrais: “Risco estrutural é real”

“Somos seres humanos como Bolsonaro”, diz índio brasileiro no Festival de Locarno

“Países que praticaram políticas de privatização do ensino nunca chegaram a esse nível”, diz professora da Unirio, que participa do protesto pela educação no Brasil

Após turnê europeia, cantor Dienis retorna ao Brasil com “Lua Cheia”

Filme de brasileira concorre a prêmio no Festival de Locarno tocando em feridas abertas da colonização amazônica

Paulo Artaxo: limitar aquecimento global a 2°C é “praticamente impossível”

Não há risco de epidemia de malária vinda da Venezuela, mas de sarampo sim

Brasil vive "tentativa de imbecilização coletiva”, diz filósofo português

Arles: festival de fotografia mostra trabalho de Pedro Kuperman e indígenas Ashaninka, do Acre

“Aliança militar com EUA é coerente com projeto de submissão do Brasil”, diz pesquisador da UNESP

Ao dar "bolo" em chanceler francês, Bolsonaro mostra que não tem postura de presidente, analisa cientista político

“O sistema judiciário se tornou espaço de disputas políticas”, diz juiz Rubens Casara

Discurso de governo para explorar terras indígenas legitima invasões, alerta organização indigenista

“A sociedade diz todos os dias como uma mulher negra tem que se comportar”, afirma cantora Tássia Reis, em turnê na Europa

Demônios da Garoa se apresenta pela primeira vez na Europa em festival que homenageia São Paulo

“Workaholic”, Balzac tinha a pulsão de retratar a França do século 19, diz pesquisadora

“Foi o jornalismo que me preparou para a música”, diz a cantora Letícia Maura