rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Coletivo Teacher Jekyll lança disco homenageando a língua portuguesa

Por Silvano Mendes

Teacher Jekyll lança esta semana o disco “Ondas”. Acostumado a reunir músicos de diferentes horizontes, desta vez o coletivo francês abre espaço para a música em língua portuguesa, com a participação de talentos de diferentes países da lusofonia.

Não se trata de um disco apenas cantado em português, já que algumas faixas são interpretadas em espanhol e até em crioulo. No entanto, a maioria das canções reunidas pelo músico e instrumentista francês Olivier Corre, que lidera o coletivo, tem sonoridades e inspirações do mundo lusófono. Tem desde funana ou a morna do Cabo Verte, até Bossa Nova e Samba do Brasil. O produtor também misturou diferentes gerações e nacionalidades, como o português Maxito, o caboverdeano Jowest, ou o brasileiro Ed’Son.

“A França tem uma coisa musical desde os anos 1950, com muitos brasileiros que passaram por aqui, e muitos músicos de jazz nos anos 1960. Então existe uma abertura para esse tipo de projeto”, explica Ed’Son, poucas horas antes do show de lançamento do disco, nesta quinta-feira (26), na casa de shows Le Hasard Ludique, na região parisiense. Para o paulista, a influência africana, fruto dos elos criados pela colonização francesa, também contribuem para o interesse nesse tipo de projeto. “Eles aceitam muito bem a world music”, comenta.

Ed’Son contribui no projeto com a canção “Carnaval”, uma encomenda de Olivier Corre, com quem o músico já havia colaborado. Conhecido por seus projetos pessoais muito mais próximos do mundo do jazz, o brasileiro se aventurou desta vez em outros ritmos. “Eu decidi fazer algo diferente do que estou acostumado, com uma parte mais rap e, no refrão, minha filha dá uma pitada de jazz”.

Longe dos clichês sobre a grande festa popular brasileira, a canção ganha ares políticos em sua letra. “Quando se fala de Carnaval, a gente sempre pensa em alegria, com o povo andando na rua, cantando e dançando. Mas, para mim, essa fase não corresponde ao que estamos vivendo atualmente. Não é uma canção triste, mas é minha maneira de alertar ou de dizer que, além do Carnaval, deveríamos estar pensando em outras coisas”, explica Ed’Son.

“PT não promoveu alfabetização política no Brasil”, diz Frei Betto

Cineasta Marcelo Novais lança em Paris um “diário íntimo de uma geração”

Incêndios e barricadas substituíram greves como forma de protesto na França, diz especialista

Representante dos delegados da Polícia Federal diz ser contra banalização das armas no Brasil

Lia Rodrigues volta à Paris com “Fúria”, coreografia com moradores da favela da Maré

Militares nomeados por Bolsonaro são mais moderados do que ministros, diz Leonardo Sakamoto

“Comunidade internacional espera responsabilidade ambiental do Brasil”, diz especialista

“Muita gente procurava uma confeitaria menos doce”, diz chef francês radicado em Brasília

Paris recebe Bazar de Natal com artesanato de mulheres de favelas cariocas

Fotógrafo brasileiro lembra 30 anos da morte de Chico Mendes com exposição em Paris

Músicos Francis e Olivia Hime homenageiam Vinicius de Moraes na França

“Ser estrangeiro me fez escritor”, diz Natan Barreto, que lança livro de poesias em Paris

“Discurso de Bolsonaro legitima ‘direito de matar’”, afirma professora da Universidade de Brasília

Ex-ambulante brasileiro fala para 400 estudantes na Europa: “Seja parte da solução, não do problema”

“Romances em quadrinhos estão em momento especial”, diz ilustradora Luli Penna

“Sociedade civil é quem vai mudar o Brasil”, diz empresária Luiza Trajano em Paris

“É preciso regulação para que investigações sobre fake news não demorem anos”, diz especialista