rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Brasil-Mundo
rss itunes

Guias russos aprendem português para receber torcedores brasileiros na Copa do Mundo

Por Silvano Mendes

O centro cultural brasileiro de São Petersburgo, criado pelo paulista Hermógenes Borali, divulga a cultura do Brasil na Rússia, com cursos de idioma, culinária e até capoeira. Mas com a aproximação da Copa do Mundo, em junho, tem aumentado o número de guias que querem aprender português para receber torcedores brasileiros.

Segundo as últimas estatísticas, cerca de mil brasileiros vivem na Rússia. Mas a partir de junho, o país deve ser invadido por bandeiras verde-amarelas, com milhares de turistas vindos do Brasil para torcer pela seleção durante a Copa do Mundo de futebol.

Hermógenes Borali já sente o impacto do evento há alguns meses. “Antigamente, só procurava aula de português quem queria ir para o Brasil. Agora, as pessoas se matriculam para adicionar algo no currículo. Temos, por exemplo, guias de turismo que querem se diversificar aprendendo a língua”, conta o paulista.

O diretor do centro cultural relata que a chegada da Copa tem mudado a rotina da “Veneza do Norte”, como é conhecida São Petersburgo. A cidade, uma das mais “europeias” do país, está acostumada a receber turistas. Mas, com o Mundial de futebol, o desafio é bem maior, pois as autoridades sabem que os olhos do planeta estarão voltados para as cidades onde serão realizados os jogos.

“Nos últimos meses, tem aumentado a preocupação com a segurança, principalmente por causa (do risco) de atos terroristas”, explica Borali. “Quando o segundo aeroporto de São Petersburgo foi aberto, este ano, as autoridades convidaram a população durante um dia inteiro para tentar sabotar o local. Quem conseguisse ganharia um prêmio”, conta o brasileiro. “Ninguém foi premiado”, ironiza Borali. Mas apesar do tom de piada o paulista, o governo russo sabe que o assunto é delicado, principalmente após o atentado no aeroporto de Moscou, em 2011, que deixou 35 mortos e 180 feridos.

A segurança também será reforçada nas ruas. Mesmo assim, como em toda cidade grande, é preciso ficar alerta, ressalta Borali. “Aqui não tem roubo à mão armada, como no Brasil. Mas tem batedores de carteira no centro das cidades, que agem quando não se está atento.”

A seleção brasileira vai jogar contra a Costa Rica no dia 22 de junho em São Petersburgo.

Ouça a entrevista completa clicando na foto acima.

Instituto Camões aposta em parceria com Brasil para promoção da língua portuguesa

Brasileira que trabalhou com família real britânica conta bastidores e gafes com a rainha

Único terreiro de candomblé na Alemanha só pode fazer seis rituais por ano

Artista brasileiro expõe na Itália obras de seu ateliê com portadores de deficiência

Brasileiro assume direção científica do maior jardim botânico do mundo, em Londres

Bailarina brasileira cria plataforma de empoderamento feminino em Nova York

Livro e exposição em Berlim contam história de judeu que se refugiou no Brasil fugindo do nazismo

Brasileiro cria projeto de moradia alternativo e divide casa com imigrantes africanos em Roma

Primeiro diretor negro de teatro público em Berlim, brasileiro propõe perspectiva de “pós-migração”

Brasileira propõe serviço de fotografia profissional para turistas do mundo todo

Associação de mulheres brasileiras luta contra ação de despejo da prefeita de Roma

Leila Daianis fala sobre seu trabalho de defesa das transexuais brasileiras em Roma