rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Voos diretos da Air France/KLM vão transformar Fortaleza em hub de conexões, diz governador

Por Elcio Ramalho

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), participa nesta quinta-feira (3) do voo inaugural da rota Paris – Fortaleza, criada pelo grupo KLM-Air France em parceria com a companhia aérea brasileira GOL. A conexão direta vai representar uma grande oportunidade para o desenvolvimento do turismo e de negócios para o estado e outras regiões do nordeste brasileiro.

A nova rota prevê, a princípio, cinco voos semanais, três de Amsterdã e dois de Paris para a capital cearense. Um terceiro partindo da capital francesa foi anunciado para novembro. Os trajetos serão feitos por aeronaves de 268 e 278 lugares.

Em entrevista à RFI Brasil, o governador Camilo Santana explicou que o estado ganhou a concorrência com outras capitais por questões geográficas e apelo turístico, mas também pelos incentivos fiscais oferecidos às empresas do setor.

“Havia um interesse de empresas aéreas para criar uma rota de conexões para servir o nordeste brasileiro e países da Europa, Ásia e outros continentes. A nova rota é resultado de mais de um ano de negociações das companhias com o governo do Estado”, afirmou.

Acordos entre os governos municipal e estadual permitiram a criação de leis que se traduziram em interessantes benefícios fiscais para as empresas operarem no trajeto, que será feito em cerca de sete horas entre Paris e Fortaleza.

“Há uma isenção de ICMS estadual nos combustíveis. Foi uma forma de convencer as empresas a se instalarem. Era preciso criar pelo menos 50 voos para convencê-las a criar um grande centro de conexões”, justificou.

O Ceará, já servido por linhas aéreas internacionais, vai expandir num primeiro momento de 8 para 48 a oferta mensal de voos, de acordo com o governador.

Ao se tornar um importante hub de conexões de voos nacionais e internacionais, o Estado pretende se beneficiar do fluxo de cargas e  também de passageiros. Para isso, o governo local pretende investir em programas turísticos para que os visitantes em conexões tenham interesse em conhecer Fortaleza e outras atrações do Estado.

Além do turismo, a rota direta deve representar grandes perspectivas de investimentos. Na viagem inaugural, o governador e sua comitiva serão acompanhados de uma delegação de empresários franceses que farão uma viagem de prospecção para futuros negócios. Será a ocasião para as autoridades locais apresentarem a zona portuária onde está instalada a “free zone”, área isenta de impostos federais e estaduais.   

União das esquerdas e defesa de Ciro Gomes

Durante a entrevista à RFI, ao comentar a situação política atual do Brasil, Camilo Santana defendeu uma união das esquerdas para as eleições de outubro.

Diante dos obstáculos para viabilizar a candidatura do ex-presidente Lula, o governador insiste no projeto de formalizar uma candidatura única para conquistar o Palácio do Planalto.

“Cada partido está lançando um candidato. O PDT com Ciro Gomes, a candidata do PC do B, o próprio ex-presidente Lula pelo PT. Eu defendo que esses partidos possam dialogar e construir uma candidatura única”, disse.

No entanto, o governador cearense pede cautela ao se referir a possíveis nomes para agregar essas forças que se encontram fragmentadas. “É difícil para o partido que está liderando as pesquisas ceder uma cabeça de chapa numa eleição presidencial”, admite, em referência à proposta do ex-ministo Jacques Wagner de alinhar um vice do PT à candidatura de Ciro Gomes.

Santana lembra, no entanto, que foi um dos primeiros a defender o nome do ex-ministro e ex-governador cearense para liderar uma união das esquerdas e partidos progressitas. “Eu defendi lá atrás, mas é uma discussão que precisa ser aprofundada no partido. É importante neste momento os partidos de esquerda e centro-esquerda construírem um projeto para o país”, finalizou.

Psicóloga brasileira publica na França livro sobre terapia sistêmica individual

“Desigualdade não diminuiu tanto assim nos anos 2000”, diz pesquisador do IPEA

“Maio de 68 foi uma explosão de criatividade, às vezes caótica”, diz Frédéric Pagès

“É um momento de celebração de mulheres em Cannes”, diz a atriz Mariana Ximenes

"Compromisso de ONG Líderes para a Paz é promover soluções pacíficas para conflitos", diz Antonio Patriota

“O Cinema Novo praticamente nasceu em Cannes, em 1964”, conta Cacá Diegues

Psicóloga lança em Paris livro sobre práticas medicinais e cultura de etnia da Amazônia

Regulamentação europeia para proteção de dados pessoais pode ter impacto no Brasil

“De 8.500 brasileiros adotados por franceses, metade pode ter sido de maneira ilegal”, estima especialista

Oxfam: aumento da desigualdade leva à instabilidade política e econômica no Brasil

Em turnê europeia, São Paulo Cia de Dança traz leitura do mundo em seus passos

Brasileira conta invasões à Sorbonne e à Casa do Brasil em Maio de 68

Federação sindical mundial lança site para valorizar trabalhadores dos serviços públicos

“Sistemas político e econômico do Brasil não se modernizaram como o judiciário”, diz economista francês

Todo mundo, inclusive o Brasil, está buscando "um Macron para chamar de seu"

"Precisamos saber de onde vêm nossas roupas", diz designer Isabelle Mesquita