rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Megan, esposa do príncipe Harry, anuncia gravidez
RFI CONVIDA
rss itunes

“É um momento de celebração de mulheres em Cannes”, diz a atriz Mariana Ximenes

Por Patricia Moribe

Mariana Ximenes está encantada com Cannes. “É muito bom ser mulher, estar aqui como atriz, que é o meu oficio, com um filme, celebrando este momento, esta união de mulheres”, diz a atriz brasileira, protagonista de O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues, que teve sessão especial em Cannes.

A atriz paulistana participou no último sábado (12) do ato com 82 mulheres da indústria cinematográfica, que protestaram nas escadarias de Cannes contra o assédio e inequidade de oportunidades para mulheres. Fizeram parte da manifestação nomes como Cate Blanchett, Agnès Varda, Salma Hayek e tantas outras.

“Eu acredito muito no movimento, não de segregar, mas sim de agregar. Mas também que os homens possam refletir sobre o assunto e ter uma outra postura diante das mulheres”, explica Mariana. “O que tem acontecido hoje é a reflexão, a conscientização de que a gente precisa de sororidade, de igualdade”, completa.

“Sendo mulher é muito raro que a gente não tenha passado por alguma situação delicada”, diz Mariana. “Mas na época, a gente não realizava que era assédio. A gente se defendia, às vezes de uma forma não tão direta. Sim, isso aconteceu comigo, não foi uma experiência tão agressiva, mas hoje em dia a gente tomou consciência e, mais que isso, falamos abertamente sobre o assunto”, completa.

Trapézio nas alturas

Em O Grande Circo Místico, ela é Margarete, trapezista e excêntrica, que herda um circo que passa por cinco gerações de uma família. “É uma personagem muito forte, silenciosa, mas com uma tempestade dentro dela. Foi uma composição bem complexa, porque além da parte psicológica, é um personagem muito físico. Fiz quase quatro meses de trapézio para entender como é estar lá em cima, usar a força do corpo e ter a disciplina do atleta para compor Margarete”.

Mariana está atualmente de férias. Depois de rodar uma minissérie, ela foi passear na Ásia e fez agora uma escala em Cannes. “Mas quero voltar ao cinema o mais rápido possível”, avisa a atriz.

"Brasileiros querem coisas novas, mesmo que elas piorem para depois melhorar", diz Luiz Olavo Baptista

Jussara Korngold: "Brasileiros contribuiram para entrada do espiritismo nos EUA"

Documentário sobre ocupação do prédio do IBGE durante Rio 2016 é lançado na França

“Brasil virou um território da burrice”, diz escritor Bernardo Carvalho

“Há uma crença de que um regime mais militarizado colocaria ordem no Brasil”, diz historiadora da USP

Campanha da extrema direita mergulha Brasil em momento regressivo, diz especialista em segurança

"Faremos políticas públicas de alto impacto e baixo custo", diz cocandidata da Bancada Ativista de SP

Bolsonaro é produto de "avacalhação" da democracia brasileira, diz analista

Tudo o que você precisa saber para votar nas eleições brasileiras de 2018 em Paris

“Eu quis mostrar o ciclo criminoso que persiste no sertão brasileiro”, diz cineasta Eduardo Morotó em Biarritz

“Era inimaginável ver alguém defendendo a volta da ditadura, como hoje no Brasil”, diz a cineasta Flávia Castro

“Bolsonaro representa a banda podre do Brasil”, diz cartunista Adão Iturrusgarai

Bela Gil em festival Slow Food na Itália: “É importante conhecer quem produz o alimento”

Sabores do Brasil recebe “30% de brasileiros saudosos e 70% de franceses curiosos” em Paris

Inimigo no fascismo brasileiro é o pobre, diz pesquisadora do voto em Bolsonaro

Cantor Renato Fagundes traz a Paris tradição e modernidade da cultura gaúcha

Da extrema-direita à esquerda: populismo tem faces distintas na Europa e na América Latina, diz especialista

“Lula adiou troca e prejudicou campanha de Haddad”, diz analista David Fleischer