rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“É um momento de celebração de mulheres em Cannes”, diz a atriz Mariana Ximenes

Por Patricia Moribe

Mariana Ximenes está encantada com Cannes. “É muito bom ser mulher, estar aqui como atriz, que é o meu oficio, com um filme, celebrando este momento, esta união de mulheres”, diz a atriz brasileira, protagonista de O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues, que teve sessão especial em Cannes.

A atriz paulistana participou no último sábado (12) do ato com 82 mulheres da indústria cinematográfica, que protestaram nas escadarias de Cannes contra o assédio e inequidade de oportunidades para mulheres. Fizeram parte da manifestação nomes como Cate Blanchett, Agnès Varda, Salma Hayek e tantas outras.

“Eu acredito muito no movimento, não de segregar, mas sim de agregar. Mas também que os homens possam refletir sobre o assunto e ter uma outra postura diante das mulheres”, explica Mariana. “O que tem acontecido hoje é a reflexão, a conscientização de que a gente precisa de sororidade, de igualdade”, completa.

“Sendo mulher é muito raro que a gente não tenha passado por alguma situação delicada”, diz Mariana. “Mas na época, a gente não realizava que era assédio. A gente se defendia, às vezes de uma forma não tão direta. Sim, isso aconteceu comigo, não foi uma experiência tão agressiva, mas hoje em dia a gente tomou consciência e, mais que isso, falamos abertamente sobre o assunto”, completa.

Trapézio nas alturas

Em O Grande Circo Místico, ela é Margarete, trapezista e excêntrica, que herda um circo que passa por cinco gerações de uma família. “É uma personagem muito forte, silenciosa, mas com uma tempestade dentro dela. Foi uma composição bem complexa, porque além da parte psicológica, é um personagem muito físico. Fiz quase quatro meses de trapézio para entender como é estar lá em cima, usar a força do corpo e ter a disciplina do atleta para compor Margarete”.

Mariana está atualmente de férias. Depois de rodar uma minissérie, ela foi passear na Ásia e fez agora uma escala em Cannes. “Mas quero voltar ao cinema o mais rápido possível”, avisa a atriz.

Livro conta como Lisboa se tornou o “centro do mundo” na Segunda Guerra

Psicóloga brasileira publica na França livro sobre terapia sistêmica individual

“Desigualdade não diminuiu tanto assim nos anos 2000”, diz pesquisador do IPEA

“Maio de 68 foi uma explosão de criatividade, às vezes caótica”, diz Frédéric Pagès

"Compromisso de ONG Líderes para a Paz é promover soluções pacíficas para conflitos", diz Antonio Patriota

“O Cinema Novo praticamente nasceu em Cannes, em 1964”, conta Cacá Diegues

Psicóloga lança em Paris livro sobre práticas medicinais e cultura de etnia da Amazônia

Regulamentação europeia para proteção de dados pessoais pode ter impacto no Brasil

“De 8.500 brasileiros adotados por franceses, metade pode ter sido de maneira ilegal”, estima especialista

Oxfam: aumento da desigualdade leva à instabilidade política e econômica no Brasil

Em turnê europeia, São Paulo Cia de Dança traz leitura do mundo em seus passos

Brasileira conta invasões à Sorbonne e à Casa do Brasil em Maio de 68

Voos diretos da Air France/KLM vão transformar Fortaleza em hub de conexões, diz governador

Federação sindical mundial lança site para valorizar trabalhadores dos serviços públicos

“Sistemas político e econômico do Brasil não se modernizaram como o judiciário”, diz economista francês