rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Rio de Janeiro matemática Roubo Medalha Fields

Publicado em • Modificado em

Matemático iraniano vencedor da medalha Fields é roubado após premiação no Rio de Janeiro

media
A prestigiosa medalha Fields, considerada o Nobel da Matemática, é outorgada a matemáticos desde o século 19, no Congresso Internacional de Matemáticos, realizado a cada quatro anos. Wikipedia

Caucher Birkar, um refugiado iraniano curdo no Reino Unido, vivia um conto de fadas nesta quarta-feira (1°) no Rio de Janeiro ao receber a Medalha Fields, considerada o Nobel da Matemática, mas o sonho se transformou em um pesadelo, depois que a preciosa medalha foi roubada no Riocentro, alguns minutos depois da entrega.


Caucher Birkar, matemático de 40 anos, foi um dos quatro vencedores da medalha Fields, conhecida como o Nobel da Matemática, ao lado do alemão Peter Scholze, com apenas 30 anos, o italiano Alessio Figalli, que realizou grande parte da sua carreira na França, e o indo-australiano Akshay Venkatesh, todos premiados no Rio de Janeiro, que sedia o Congresso Internacional dos Matemáticos.

Uma hora depois da cerimônia, os condecorados estavam presentes, sorrindo durante uma coletiva de imprensa, com exceção Birkar que se encontrava ausente. E por um motivo inquietante: os organizadores revelaram alguns minutos depois que sua medalha havia sido roubada.

"A organização do Congresso Internacional de Matemáticos lamenta profundamente o desaparecimento da bolsa do matemático Caucher Birkar, que continha a Medalha Fields, recebida durante a cerimônia nesta manhã", disse a instituição em um comunicado."As imagens do evento estão sendo analisadas e a organização está trabalhando com as autoridades policiais na investigação deste caso", completa o texto, sem dar mais detalhes sobre as circunstâncias do roubo.

Segundo a imprensa braisleira, o matemático teve sua medalha roubada alguns minutos depois de recebê-la. Ele a deixou em uma mesa em uma pochete, junto com o celular e a carteira. Quando percebeu que a bolsa havia sumido, alertou os organizadores, que a encontraram no chão sob uma plataforma, mas a medalha e a carteira não estavam mais dentro.

 "Espero que esta notícia faça 40 milhões de pessoas sorrirem"

Nascido em uma aldeia curda perto de Marivan, no noroeste do Irã, perto da fronteira com o Iraque, Caucher Birkar estudou em Teerã antes de partir para o Reino Unido, onde obteve asilo político. Professor da Universidade de Cambridge, ele foi premiado por sua contribuição aos estudos geométricos sobre o plano de Fano.

"Espero que esta notícia faça 40 milhões de pessoas sorrirem", disse o matemático em uma mensagem postada na conta do Congresso Internacional de Matemáticos no Twitter, referindo-se ao povo curdo. Com todos os conflitos na região, "o Curdistão não era um lugar onde se pudesse imaginar que uma criança pudesse estar interessada em matemática", acrescentou.

As medalhas foram apresentadas durante a cerimônia de abertura do Congresso, que é realizado a cada quatro anos, desde o final do século 19, e foi organizado pela primeira vez no Hemisfério Sul, reunindo cerca de 3 mil participantes.