rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Lula Brasil Imprensa Eleições 2018

Publicado em • Modificado em

Imprensa internacional repercute anúncio da candidatura de Lula

media
Jornais relatam como Lula conseguiu lançar sua candidatura, mesmo atrás das grades REUTERS/Leonardo Benassatto

O anúncio da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva para a presidência do Brasil, feito neste sábado (4) durante a convenção do Partido dos Trabalhadores, teve grande repercussão na imprensa internacional. Jornais de vários países relataram e comentaram a decisão de PT de manter o ex-chefe de Estado na corrida eleitoral do mês de outubro.


O jornal norte-americano New York explica que Lula foi oficialmente nomeado para representar o partido “mesmo se ele está na prisão, alvo de uma acusação de corrupção que certamente o impedirá de concorrer”. O diário também relata que o petista, “que lidera as pesquisas de opinião”, não pôde comparecer à convenção, mas se dirigiu aos participantes por meio de uma carta que apresenta um “tom desafiador”.

A mídia internacional, como a rádio France Info, também se interessou pelo discurso da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que anunciou a decisão como sendo "a ação mais confrontadora que fazemos contra esse sistema podre "

O britânico The Guardian também ressalta a popularidade do petista, relatando que, segundo as pesquisas, “os eleitores estariam dispostos a apoiar outro candidato do PT caso Lula seja impedido de concorrer”. Mas o jornal lembra que “ainda não está claro quem poderia substituir o ex-presidente” na corrida eleitoral.

Cenários possíveis

O vespertino francês Le Monde tenta prever o que vai acontecer nos próximos dias. “Mesmo se o PT nega estar preparando um plano B (...), nos bastidores o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad já está a postos para substituir a candidatura de Lula”.

O canal de televisão francês France 24 explica que se Haddad for escolhido como vice-presidente, esse seria um sinal forte enviado pelo PT. “Mas analistas pensam que o partido poderá escolher uma personalidade menos emblemática para apagar os indícios e reafirmar que não há plano B” para a candidatura de Lula.

Do lado da imprensa latino-americana, o jornal argentino El Clarin dá em título que “Lula lançou sua candidatura a partir de uma cela de prisão”, enquanto o concorrente La Nacion afirma em manchete que “a insistência do PT em apresentar a candidatura de Lula divide a esquerda” no Brasil.