rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Brasil-Mundo
rss itunes

Antônio Fagundes volta aos palcos portugueses com a comédia “Baixa Terapia”

Este é o quarto espetáculo do ator brasileiro e ícone das novelas, Antônio Fagundes, em Portugal. No Brasil, a peça ‘Baixa Terapia’, do argentino Matias del Federico, foi sucesso de público, vista por 150 mil pessoas.

Por Luciana Quaresma, de Lisboa

A peça conta a história de três casais que se encontram no consultório de uma psicóloga, que acaba por não aparecer, mas deixa um envelope com instruções aos pacientes do que precisam fazer. Confusão formada.

Mas segundo Fagundes, ainda bem que é só em cena. “Graças a Deus que os problemas daquelas famílias não são os nossos, não é?! (risos). Não é à toa que a peça chama ‘Baixa Terapia’. Mas se a gente tivesse aqueles problemas, a peça nos ajudaria muito, porque é uma comédia hilariante, a gente se diverte muito em cena e percebe que o público acompanha isso, então é um prazer estar fazendo esta peça”, revela o ator.

Pai e filho no palco

O elenco, composto por seis atores, conta com a ex-mulher de Fagundes, Mara Carvalho, Ilana Kaplan, Fábio Espósito, a atual esposa, Alexandra Martins, e o filho do ator, Bruno Fagundes, que divide o palco com o pai pela terceira vez. “A gente já tinha feito antes outros trabalhos juntos, um deles inclusive a gente trouxe pra Portugal, o ‘Tribos’. Esta é a terceira peça que a gente faz juntos. Já fizemos cinema, televisão… então não é novidade, mas é sempre bom, porque o Bruno é um profissional muito bom. Interpretamos personagens diferentes, relações diferentes, então a gente só se enriquece, é bem gostoso”, acrescenta Fagundes.

‘Baixa Terapia’ é o primeiro trabalho de Alexandra Martins do lado de cá do Atlântico e a atriz mostra ansiedade em conhecer o público português. “Eu estou muito curiosa com isso, porque é a minha primeira vez trabalhando aqui em Portugal, mas o público aqui é tão carinhoso, é tão gentil, tão alegre, divertido, que eu tenho certeza que não vai ser diferente dos 150 mil espectadores que a gente teve no Brasil e que se divertem imensamente no nosso espetáculo, que realmente retrata a vida, o dia-a-dia, as pessoas se cutucam na plateia, então há momentos diferentes, pois a psicóloga que não está presente nessa sessão propõe um jogo para esses casais, que têm que interagir, se meter no problema do outro, então é a vida correndo ali no palco, de uma maneira muito divertida”.

Unidade de família

Segundo Alexandra, a cumplicidade do elenco foi fundamental para o sucesso da peça. “Nós nos juntamos ao Fábio Espólito e a Ilana Kaplan, que são dois atores magníficos, e eu tenho a certeza de que o público de Portugal vai adorá-los. O Fábio já foi palhaço do Cirque du Soleil durante muito tempo, é um profissional muito experiente, a Ilana é uma comediante fantástica, inclusive já foi premiada no Brasil, duas vezes, pelo trabalho nesta peça. A gente está em cena, os seis atores, o tempo todo, então temos a família dos personagens e a família do teatro. Esta união é muito importante. Estamos já está há um ano e meio juntos, então temos uma unidade e isso é fundamental, especialmente para este espetáculo”, conclui a atriz.

A peça estreia no dia 26 de setembro, no Teatro Tivoli, bem no centro da capital portuguesa. “Esta é a ducentésima vez que a gente entra em cena pra fazer a peça, mas é sempre um espectáculo renovado por causa da diferença de público e estamos ansiosos para poder ver que tipo de diferença, nós vamos ter em Portugal”, revela o ator de 69 anos.

Elenco de "Baixa Terapia", com Antonio Fagundes. Divulgação

Apaixonados por Portugal

O casal de atores ainda não teve tempo para aproveitar o país. “A gente gosta de tudo em Portugal, porque o país inteiro é lindo, o povo é acolhedor, carinhoso, a comida é divina”, comenta a atriz. Fagundes completa: “A gente não teve tempo ainda para passear porque estamos dando muitas entrevistas mas quando estrear a peça, a gente vai dar uma acalmada, e aí vamos poder curtir um pouco”.

O ator já perdeu a conta de quantas vezes esteve em Portugal mas sempre que regressa o bacalhau está no roteiro. “Bacalhau, todos e todos os dias! De jeito diferente, com nata, sem nata, com cebola, sem cebola…Tem também um prato que eu descobri lá em Évora: chama-se bochechinhas de porco e é uma delícia! Vou voltar a Évora desta vez de propósito para comer essas bochechinhas de porco!”, disse Fagundes.

 

 

 

 

 

Brasileiros que vivem em Portugal avaliam governo de esquerda, conhecido como “geringonça”

Em Los Angeles, Rafinha Bastos quer dominar a arte da comédia em inglês

Depois de palhaço e trapezista, brasileiro vira piloto de globo da morte em Dubai

Brasileiros que querem se mudar para Israel esperam resultado das eleições para tomar a decisão

Jovem cientista brasileira ajuda a criar plataforma mundial sobre alimentação

Tereza Ventura mudou-se há um ano para a Alemanha para investigar o ativismo pós-colonial

Turismo religioso leva brasileiros à Jordânia, conta a agente de turismo paranaense

Compositor brasileiro transforma "O Sétimo Selo", de Ingmar Bergman, em ópera na Suécia

Bernardo Lobo diz que seu processo de criação artística mudou para melhor em Lisboa

Nostalgia soviética é objeto de estudo de historiador brasileiro em Moscou

Na Itália, jovens de Ribeirão Preto usam a hipnose como arte e experimento social

“É melhor ser negro na Rússia do que no Brasil”, diz músico que trocou São Paulo por Kazan