rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Festival em Paris promove diversidade do Pantanal para os franceses

Por Silvano Mendes

Acontece entre os dias 24 e 30 de setembro, em Paris, o festival Jours du Pantanal (Dias de Pantanal), primeira edição de um evento lançado para promover a região brasileira na França. Exposições fotográficas, conferências, debates e ateliers para crianças e adolescentes fazem parte da programação.

“Vimos que muita gente não conhecia o Pantanal e achei que seria uma boa ideia falar sobre o assunto e fazer uma sensibilização sobre o tema, pois é uma região incrível”, defende Viviane Fuentes, organizadora da manifestação, que vive na França há dez anos. “É a maior planície inundável do mundo, um santuário da fauna e da flora brasileira”, elogia, lembrando que a região foi considerada Reserva da Biosfera Mundial pela Unesco.

O ponto alto do evento é a exposição Pantanal, un gigantesque marais, une terre saturée de vie (Pantanal, um pântano gigantesco, uma terra cheia de vida), na prefeitura do 4° distrito de Paris. A mostra, que vai além do festival e fica em cartaz até 26 de outubro, traz fotografias feitas por Viviane e seu marido Mathieu Gillot em 2005. “Temos mais de 10 mil imagens fotos mostrando a viagem que fizemos na região através da Transpantaneira”, conta a fotógrafa e produtora.

Segundo ela, mesmo se a infraestrutura para o turismo evoluiu nos últimos anos, “a natureza não mudou, o ciclo das águas não mudou, os animais estão lá. Essa vida animal, terrestre e aquática que é muito rica no Pantanal está lá ainda”.

Cultura e pedagogia

O festival terá também uma conferência do geógrafo Marcelo Negrão, que aborda a importância geopolítica do Pantanal. “A vida não é só cultura e arte, então achamos de também devemos conscientizar as pessoas da importância de que é preciso manter esses animais vivos. Mesmo que para isso tenhamos que entrar em assuntos delicados, da política, da divisão Paraguai, Bolívia e Brasil e do tráfico de drogas. Não podemos ficar apenas no vislumbre do turismo”, comenta Viviane.

A programação do festival, que tem entre os parceiros o Centre Culturel du Brésil e a Fundtur (Fundação de turismo de Mato Grosso do Sul), além do governo brasileiro, é completada por um atelier de histórias em quadrinhos com Adão Iturrusgai no Instituto cultural franco-brasileiro Alter Brasilis, que apoia o projeto, e uma conferência sobre poesia com a pesquisadora e escritora Sonia Palma, na Livraria Portuguesa e Brasileira de Paris.

“Uso da religião está sendo deturpado nas eleições", diz médium Divaldo Franco

“Minha música é um engajamento pela liberdade”, diz gaúcho radicado na França

“Apenas distanciamento histórico vai explicar o que deu errado no Brasil”, diz cineasta Filipe Galvon

"Brasileiros querem coisas novas, mesmo que elas piorem para depois melhorar", diz Luiz Olavo Baptista

Jussara Korngold: "Brasileiros contribuiram para entrada do espiritismo nos EUA"

Documentário sobre ocupação do prédio do IBGE durante Rio 2016 é lançado na França

“Brasil virou um território da burrice”, diz escritor Bernardo Carvalho

“Há uma crença de que um regime mais militarizado colocaria ordem no Brasil”, diz historiadora da USP

Campanha da extrema direita mergulha Brasil em momento regressivo, diz especialista em segurança

"Faremos políticas públicas de alto impacto e baixo custo", diz cocandidata da Bancada Ativista de SP

Bolsonaro é produto de "avacalhação" da democracia brasileira, diz analista

Tudo o que você precisa saber para votar nas eleições brasileiras de 2018 em Paris

“Eu quis mostrar o ciclo criminoso que persiste no sertão brasileiro”, diz cineasta Eduardo Morotó em Biarritz

“Era inimaginável ver alguém defendendo a volta da ditadura, como hoje no Brasil”, diz a cineasta Flávia Castro

“Bolsonaro representa a banda podre do Brasil”, diz cartunista Adão Iturrusgarai

Bela Gil em festival Slow Food na Itália: “É importante conhecer quem produz o alimento”

Sabores do Brasil recebe “30% de brasileiros saudosos e 70% de franceses curiosos” em Paris