rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Carlos Ghosn deixa centro de detenção em Tóquio após pagamento de fiança
RFI CONVIDA
rss itunes

“Apenas distanciamento histórico vai explicar o que deu errado no Brasil”, diz cineasta Filipe Galvon

Por Silvano Mendes

O cineasta Filipe Galvon lançou na França, onde vive, o documentário “Encantado”. O filme, co-produzido pelo canal público francês Public Sénat, se interessa por uma parte da história do Brasil, relatada por personalidades políticas, filósofos, mas também brasileiros que vivem ou viveram na França e acompanharam de longe a transformação do país.

O documentário, apresentado como uma leitura histórica e ao mesmo tempo poética da crise brasileira dos últimos anos, tem como ponto de partida a escolha do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. “Aquele momento foi o clímax de um certo encantamento que o Brasil provocava para o mundo, como um país que finalmente se afirmava, com grandes perspectivas de crescimento e inclusão social”, lembra o cineasta. Para contar sua história, ele usa como metáfora da crise brasileira atual o Encantado, bairro onde nasceu, que foi transformado pelas obras das Olimpíadas e abandonado em seguida.

Galvón, que estudou cinema em Paris, diz ser fruto desse momento histórico, como parte do que chama de primeira geração de classe popular a estudar fora do Brasil. “Sou a primeira pessoa da minha família a poder ter feito isso e tem a ver com essa época de ouro dos anos Lula e Dilma, que permitiram não só a prosperidade econômica, mas também a inclusão de uma certa classe média baixa”, analisa.

Dilma, Haddad, Ciro e Boulos analisam situação política

O jovem cineasta completa seu ponto de vista em comentários de outros brasileiros, também residentes na França. “A perspectiva de estar distante nos permite enxergar de maneira mais panorâmica e sem estar contaminado pelo dia a dia da crise e do medo da violência que cresceu nos últimos três anos”, argumenta. No entanto, o filme, cuja narrativa termina no momento da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também traz depoimentos de personalidades políticas, como Ciro Gomes, Guilherme Boulos, Fernando Haddad, e até a ex-presidente Dilma Rousseff, além do filósofo francês Alain Badiou, que tentam, cada um com seu prisma, avaliar a instabilidade recente do Brasil.

“É muito difícil explicar o que deu errado. O distanciamento histórico vai nos permitir”, pondera o diretor. “A gente vive um momento de extremos no mundo todo. E talvez a esquerda, que num certo momento deveria assumir uma agenda popular para a qual ela tinha sido eleita, tenha perdido o momento de colocar isso em prática”, continua. “Acho que isso gerou um desencanto à esquerda, que facilitou esse movimento da direita de se reivindicar algumas bandeiras de revolta para eles e ocupar a rua”.

Assista a entrevista completa no vídeo abaixo.

“Ataques contra universidades estimularam criação do Observatório do Conhecimento”, diz professora da UFRJ

“Eu sou uma mistura, então minha música é mestiça”, diz violonista pernambucana Fernanda Primo

“Em tempos de segregação no Brasil, jovens são os mais atacados”, diz professor em Paris

Crise na Igreja Católica brasileira é uma das razões da diminuição de fiéis, explica sociólogo

“Discurso de ódio de Bolsonaro favorece ataques contra imprensa”, diz representante da RSF no Brasil

“Torre das Donzelas é um convite à resistência”, diz cineasta que reviveu presídio feminino durante a ditadura

“Acredito na resiliência do setor cultural”, diz assessor da Ancine sobre riscos para fomento

“Não queremos reviver luta armada”, diz diretora de documentário sobre ex-guerrilheiro

“Somos massacrados pela música comercial da pior qualidade”, diz trombonista Raul de Souza

Brasil rejeita presença africana desde século 19, diz Beatriz Mamigonian, especialista em escravidão moderna

“Bolsonaro é uma ameaça aos indígenas do Brasil”, diz cacique Tanoné em visita à França

Professor da Unicamp apresenta em Paris dispositivo alternativo para imersão sonora

Atualidade política inspira 21ª edição do Festival de Cinema Brasileiro de Paris

“Eu nunca me aquietei artisticamente”, diz cantora Flávia Bittencourt em turnê pela Europa

Escritora italiana Lisa Ginzburg lança livro de amor e tragédia no Brasil dos orixás

Filme sobre destruição de marco zero do Rio traz triste paralelo com atualidade

DJ Marcelinho da Lua lança álbum “Insolente” e diz: “Mundo atual está precisando de provocação”

Arte “ecológica” de Manfredo de Souzanetto volta a ser exposta na Europa