rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brasil Jair Bolsonaro Estados Unidos Diplomacia

Publicado em • Modificado em

Eduardo Bolsonaro desembarca em Washington e promete “resgatar a credibilidade do Brasil no exterior”

media
Eduardo Bolsonaro ao lado de Kim Breier, secretária-adjunta para o Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado americano twitter.com/bolsonarosp

O deputado federal brasileiro Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) desembarcou nessa segunda-feira (26) Washington. O filho do presidente eleito Jair Bolsonaro afirma estar na capital norte-americana para levar um “cartão de visita de boas intenções” com o intuito de adubar as relações com a Casa Branca.


Correspondente da RFI em Washington

“A gente veio aqui para dar os primeiros passos para resgatar a credibilidade brasileira. Dizer que o novo governo está disposto a não só fazer comércio, como cooperar em diversas outras áreas e não somente fazer o comércio com aquele viés ideológico, como era feito antigamente”, declarou Eduardo Bolsonaro.

Segundo ele, a ideia é cultivar desde já um bom relacionamento com a Casa Branca e mostrar que o novo presidente brasileiro terá um plano de política internacional mais alinhado com a política internacional de Donald Trump.

“O Brasil tradicionalmente, com os governos do PT, tem enviado dinheiro via BNDES para ditaduras como a cubana e a venezuelana”, apontou o deputado, antes de sinalizar uma mudança de estratégia. “O Brasil pretende se comportar de maneira séria, a fim de somar esforços para que as pessoas possam preservar as suas liberdades dos seus países”, disse.

As declarações foram feitas depois de uma reunião no Departamento de Estado com a secretária-adjunta para o Hemisfério Ocidental, Kim Breier. Eles falaram sobre segurança da região das Américas, investimento e outras possíveis áreas de cooperação, além da crise na Venezuela.

Representante de Washington elogiou decisão sobre médicos cubanos

A representante do Departamento de Estado parece ser simpática ao novo governo brasileiro, pois foi a primeira representante do governo Trump a elogiar a decisão de Jair Bolsonaro em relação ao programa Mais Médicos. “É ótimo ver o presidente eleito Jair Bolsonaro insistir para que médicos cubanos no Brasil recebam seus salários justos, em vez de deixar que Cuba receba a maior parte para os cofres do regime”, disse a secretária-adjunta em rede social.

Eduardo Bolsonaro aproveitou para ressaltar que haverá uma grande mudança na atuação do Brasil no cenário internacional a partir da posse de seu pai, em janeiro. O deputado também lembrou que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, é um exemplo da nova postura nacional em assuntos de âmbito global. “Ele vem nesse sentido”, disse Bolsonaro em referência ao escolhido do presidente eleito para comandar o Itamaraty, que é autor de um blog conhecido por promover uma ideologia de direita e particularmente “antiglobalista”.

A visita de Eduardo Bolsonaro a Washington acontece poucos dias antes do encontro agendado entre o assessor de Segurança Nacional americano, John Bolton, e o presidente eleito brasileiro. Antes de ir para o encontro do G20, em Buenos Aires, Bolton fará uma parada no Brasil para se reunir com Jair Bolsonaro.

Trump na posse do Bolsonaro? 

O deputado teve ainda reuniões no Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca, encontrou representantes do vice-presidente Mike Pence e passou também pelo Departamento de Comércio. “Estamos falando quais são nossas intenções”, explicou Bolsonaro, sem dar muito detalhes. "Estamos falando no macro", declarou. 

Questionado sobre a presença de Donald Trump na posse de Jair Bolsonaro, o deputado explicou que nenhum engajamento foi anunciado até agora. “Isso vai depender muito mais da reunião que meu pai vai ter com Bolton essa semana”, respondeu o filho do presidente eleito, em alusão a visita do assessor de segurança nacional norte-americano, John Bolton.

Os assessores de Eduardo Bolsonaro não estão divulgando detalhes da agenda do deputado, mas já está confirmada sua presença, nesta terça-feira, em almoço promovido pelo Brazil-U.S. Business Council, entidade que busca fomentar as relações comerciais entre o Brasil e os EUA. Além disso, o filho do presidente eleito deve passar por Nova York e Miami antes de retornar ao Brasil.