rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Paris recebe Bazar de Natal com artesanato de mulheres de favelas cariocas

Por Márcia Bechara

A Pipa Social, um projeto de empoderamento de mulheres de favelas do Rio de Janeiro, oferece pela primeira vez ao público francês produtos desenvolvidos por estas artesãs cariocas. Paris recebe até o dia 7 de dezembro um bazar de Natal especial, com peças criadas fora do mercado formal de trabalho, a partir de diretivas que respeitam a tríade formação, inclusão e integração.

O projeto Pipa Social trabalha com o desenvolvimento de talentos de forma criativa, inclusiva, integrada e comprometida com o bem estar das artesãs das favelas cariocas. Segundo sua diretora, Helena Rocha, o terceiro setor capacita muito bem esta mão-de-obra no Brasil. “Tanto Ongs quanto o Senai oferecem cursos de capacitação excelentes, mas a entrada no mercado não acontece, principalmente no Rio de Janeiro, uma cidade que está quebrada e com muitos problemas, como o tráfico de drogas, milícias e muita violência”, conta.

“Uma mulher de uma favela carioca não tem oportunidade de mostrar seus talentos. Ela fica muito frustrada quando ganha o diploma e sabe que tem esse talento, mas não consegue mostrá-lo por falta de oportunidade”, diz Helena. Segundo ela, a Pipa Social existe para qualificar essas pessoas e colocá-las no mercado. “Ninguém contrata uma pessoa que sabe jazer bijuteria ou bordado. Então as preparamos profissionalmente para entrar neste mercado de forma autônoma. Temos parcerias fantásticas com o mundo acadêmico e corporativo, com resultados financeiros concretos para estas mulheres”, relata.

Profissão valoriza a mulher dentro de casa

“A partir do momento em que elas têm uma informação adequada de o que é a profissão, elas passam a ter consciência de que têm uma profissão de fato, e de que elas podem realmente viver disso. E isso faz uma diferença enorme”, afirma Helena Rocha.

“Essas mulheres passam a ser matriarcas de suas famílias. Passam a conviver numa briga frequente com o tráfico e com as milícias para segurar seus filhos dentro de casa, para que eles não sejam cooptados”, conta Rocha. Ela diz ainda que com a falta de emprego de seus maridos e com a ausência do homem dentro do mercado formal de trabalho, elas passam a ter mais orgulho dentro de casa, porque possuem um trabalho. “Toda a família, incluindo filhos e maridos, passam a respeitar muito mais essa mulher, que consegue aglutinar essa família”, diz.

O Bazar de Natal do projeto Pipa Social acontece no Atelier Bridaine, no número 8 da rua Bridaine, no 17° distrito de Paris, até o dia 7 de dezembro.

Brasileira apresenta na Berlinale documentário sobre ocupação dos Sem Terra em Goiás

“Direito à comunicação no Brasil ainda é muito atrasado”, diz fundador de web rádio indígena

"Alastrar competitividade para toda a economia brasileira está no radar do governo", diz diretor-geral da OMC

Fotógrafo curitibano expõe em Paris obras inspiradas na espiritualidade

Orçamento participativo e Bolsa Família são as principais políticas públicas “exportadas” pelo Brasil

“Brasil tem volta da oligarquia com uma política de extrema direita”, diz sociólogo da UFRJ

Compositor francês Debussy influenciou até Bossa Nova, lembra maestro Isaac Chueke

“Brasil e França trabalharam pelo silenciamento da memória escravista”, diz historiadora

Escritora Telma Brites Alves lança em Paris seu livro "Gaia: A Roda da Vida"

Cantora brasileira mistura música árabe e nordestina em álbum “Brisa Mourisca”

Movimento dos Atingidos por Barragens quer garantias de reparação total de danos às vítimas de Brumadinho

"Precariedade das favelas é estimulada pelo próprio Estado", diz historiador

Human Rights Watch: partida de Jean Wyllys é “triste para a esquerda e a direita”

“Falta educação no projeto de governo Bolsonaro”, diz Renato Janine Ribeiro

Apoiar oposição a Maduro é ingênuo e perigoso, diz especialista da Unicamp

"Estrela no Guia Michelin brinda a amizade franco-brasileira”, diz chef Raphaël Rego

Brasil é país que mais cai em relatório sobre competitividade divulgado em Davos

“Europeu gosta de música brasileira com contexto histórico”, diz cantor Mario Bakuna